Partilhe nas Redes Sociais

10.000 colaboradores da Microsoft recebem ordem de despedimento até março

Publicado em 19 Janeiro 2023 | 47 Visualizações

A Microsoft vai reduzir o número de colaboradores em 10.000, confirmou esta quarta-feira a empresa, depois de vários rumores sobre o assunto. Numa carta enviada aos colaboradores e divulgada publicamente, o CEO da empresa, Satya Nadella, refere que a companhia tem de adaptar a estrutura de custos às receitas e redirecionar investimentos para as áreas onde a procura se mantém mais dinâmica. 

Na mesma nota, o responsável recorda o período de crescimento e forte investimento das empresas durante a pandemia e o esforço que existe hoje para fazer mais com menos, para responder à recessão que já chegou a alguns mercados e que ameaça outros. 

A empresa garante que não vai deixar de contratar em áreas estratégicas para o seu crescimento a longo prazo, deu como exemplo a área da inteligência artificial, mas admite que a decisão de reduzir colaboradores neste momento é inadiável. 

No ano passado, a Microsoft já tinha avançado com algumas centenas de despedimentos. Na sequência de notícias publicadas por diferentes órgãos de comunicação a empresa acabou por confirmar que, em julho, despediu um número reduzido de empregados e que em outubro abdicou de 1.000 colaboradores. 

A medida agora anunciada é mais representativa, ainda assim afetará menos de 5% dos colaboradores da empresa, com mais de 200 mil empregados em todo o mundo. Mais de metade estão nos Estados Unidos, onde a companhia detalhou alguns aspetos do programa de rescisões, para dizer que pagará mais que o legalmente previsto pelas saídas e garantirá um conjunto de apoios adicionais. A lógica deve ser seguida nos restantes mercados, em linha com a legislação laboral de cada país, refere a Microsoft.    

Já este ano a Salesforce anunciou que vai reduzir até 10% dos colaboradores, cerca de 80.000 no total. Também a Amazon começou o ano a confirmar mais despedimentos. Da empresa fundada por Jeff Bezos está prevista a saída de 18.000 colaboradores.


Publicado em:

Atualidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados