Partilhe nas Redes Sociais

40% dos portugueses já fazem compras online. Número de lojas também aumentou 

Publicado em 31 Janeiro 2022 | 656 Visualizações

compras online

Para as empresas que mantinham a dúvida em relação à aposta no comércio eletrónico, os números começam a ser claros. Boa parte da população já usa a internet para fazer compras, mais concretamente 40%, de acordo com os resultados de uma pesquisa da Anacom. 

Os mesmos dados mostram que em 2020 cerca de 16% das empresas portuguesas com 10 ou mais pessoas já recebiam encomendas através de redes eletrónicas, um número que ficava ligeiramente abaixo da média da União Europeia (cerca de três pontos percentuais). Revelam também que o negócio online já representava 17% do volume de negócios. 

Voltando aos compradores, o indicador apurado pela Anacom refere-se às compras realizadas nos três meses antes do inquérito, para apontar um crescimento de cinco pontos percentuais nos hábitos de compras online dos portugueses em 2021, face ao mesmo período do ano anterior. Se a comparação for alargada a 12 meses, conclui-se que 52% dos portugueses fizeram compras online, mais 7,7 pontos percentuais face a 2020, naquele que foi o maior crescimento de sempre, desde que os dados são recolhidos. 

O avanço serviu para colocar Portugal no 24º lugar, entre os países da União Europeia, no que se refere às compras online, com 27% da população ainda sem experimentar as compras online. 

Como mostra a infografia preparada pela Anacom, o vestuário e calçado foram os artigos mais vendidos online, logo seguidos das refeições ao domicílio. Computadores, tablets, telemóveis, equipamento informático complementar ou acessórios estão também na lista dos mais comprados, sendo Portugal o quarto país da Europa onde as compras online deste tipo de artigos é mais relevante.  

A maioria das empresas (71%) não identifica dificuldades de maior nas vendas online, mesmo quando o cliente está noutro país, a questão mais assinalada tem a ver com os elevados custos de entrega e devolução de produtos (20%).


Publicado em:

Atualidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados