Partilhe nas Redes Sociais

5 conselhos para as compras online na Black Friday e Cyber Monday

Publicado em 21 Novembro 2022 | 224 Visualizações

A Black Friday e a Cyber Monday prometem dar o “tiro de partida” para as compras de Natal de muitos portugueses. Vários estudos têm sido divulgados, indicando que entre 50 a 70% dos consumidores estão a planear aproveitar as campanhas típicas desta altura, no comércio físico e online. 

Os mesmos dados mostram também que muitos vão estar mais atentos às promoções online e que é também através de canais digitais que pretendem fazer a maioria das compras da quadra, à espera dos descontos que as marcas anunciam há semanas. 

Para tirar o melhor proveito da oportunidade vale a pena estar alerta a um conjunto de aspetos, de segurança e não só. Reunimos alguns que pode ver em seguida. 

Atenção às promoções 

Tente verificar se as promoções apresentadas são de facto tão apetecíveis quanto podem parecer. Há vários comparadores de preços que podem ser usados para este fim. Pode também optar por fazer este trabalho passo a passo, entrando nos sites de três quatro lojas de referência e verificando o preço do produto em questão. Como apurou a Salesforce num estudo recente, os preços nesta Black Friday estão em média 8% mais caros, o que não é sinal de que os lojistas não estejam a fazer promoções, já que houve uma aumento médio de preços em quase todas as categorias de produtos. Ainda assim, não custa confirmar, até porque uma promoção demasiado boa para ser verdade pode também ser uma isca para levar o utilizador a carregar num link malicioso, que seja a porta de entrada para malware no computador. 

Comprar em sites seguros, sempre

Há um conjunto de sinais que devem ser vistos como uma primeira garantia – ou falta dela – de que um site é seguro. Por exemplo, se no endereço do site que visita encontrar no início HTTPS isso é sinal de que está a ser usado um protocolo de internet com uma camada extra de segurança (por comparação com os sites que começam por HTTP), para garantir a privacidade da informação que circula quando são trocados dados entre um utilizador e o servidor do site ao qual se liga.

Não descurar soluções de segurança 

Não há conselho mais tradicional que este, mas nem por isso a utilização de soluções de segurança já se tornou universal no dispositivo de acesso à internet, sobretudo se for um telemóvel, onde muita gente continua a não utilizar programas de segurança. No telemóvel como no computador é também indispensável ir fazendo sempre as atualizações disponibilizadas para os programas mais usados, de forma a manter as versões mais recentes e com todas as correções de segurança disponibilizadas pelos fabricantes. 

Cuidado a seguir links!

A forma mais segura de visitar um site é digitar o endereço. Seguir uma ligação, seja a partir dos resultados de uma pesquisa no browser, ou na sequência de um email recebido, tem sempre alguma dose de risco. A segunda opção então tem uma grande dose de risco. Mas vamos por partes. Se pretender ir ao site de uma loja a partir de resultados de pesquisa no browser e tiver uma solução de segurança, é provável que o software ajude a validar a autenticidade dos sites que lhe são apresentados, com algum tipo de marca à frente do nome da loja, algo que reduz o nível de risco desta opção. Se pretende carregar num link a partir de um email, tente primeiro verificar se a mensagem é autêntica, procurando erros de português nas frases, erros ou aspecto estranho do endereço eletrónico para a loja que quer visitar e que pode ser uma imitação do original.

Verificar meios de pagamentos e pós-venda 

Compras decididas, na hora de pagar é importante verificar as alternativas à disposição e se são confiáveis. Não partilhe dados para pagamento em sites que não são HTTPS. Se vai pagar com cartão de crédito considere a hipótese de criar uma cartão virtual, que é carregado com o valor que o utilizador entende e depois da compra feita e do plafond gasto desaparece. Verifique ainda se a loja tem dados de contacto e consulte a política de devoluções, caso venha a precisar de fazer uma troca – estes dados são obrigatórios em todas as lojas online na UE que cumprem a legislação. Também importante, quando comparar preços, não deixe de considerar os custos de envio de cada loja. 


Publicado em:

Atualidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados