Partilhe nas Redes Sociais

5 conselhos para começar a integrar a inteligência artificial no local de trabalho  

Publicado em 16 Maio 2023 | 505 Visualizações

Conhecendo melhor ou menos bem os potenciais benefícios e riscos da inteligência artificial, a maioria das pessoas tem a noção que a tecnologia vai mudar a forma como trabalhamos no futuro. Isso mesmo demonstrou um estudo recentemente realizado pela Hays no Linkedin, onde 77% dos inquiridos concordaram com a afirmação. 

A mesma pesquisa (à qual responderam mais de 38 mil pessoas) mostra que, para 69% das pessoas, a IA acabará mesmo por substituir o trabalho humano em determinadas funções e que 40% admitem já ter usado este tipo de ferramentas no seu trabalho, confirmando a popularidade crescente da tecnologia. 

A dificuldade em encontrar determinados perfis, por outro lado, evidencia a utilidade de ferramentas que possam contribuir para aplicar melhor recursos escassos e deixar para a tecnologia as tarefas repetitivas e de menor valor. Números também da Hays, revelados na última edição do Guia da empresa de recrutamento (2023), indicam que 48% dos empregadores acreditam que há uma escassez global de candidatos, que afeta sobretudo sectores como as engenharias e as Tecnologias de Informação de um modo geral.

 Na sequência destas conclusões e dos receios aumentados com a popularidade repentina do ChatGPT, a Hays alinhou um conjunto de recomendações para as empresas que querem começar a explorar IA e que se vêm confrontadas com a escassez de talento, vendo na tecnologia uma forma de otimizar os recursos que têm para funções de maior valor. 

As recomendações são as que seguem e foram partilhadas por Travis O’Rourke, presidente da Hays Canada, num blogue da empresa.

1.     Pense nas suas necessidades: que tarefas poderiam ser automatizadas e se poderia utilizar a IA como ferramenta de investigação?

2.     Adicione os plugins certos: como pode utilizar a ferramenta para poupar tempo e fornecer ativos e informações úteis.

3.     Utilize as instruções corretamente: embora não sejam necessárias competências especializadas para começar, existe uma série de informações disponíveis para ajudar a obter o conteúdo mais útil destas ferramentas.

4.     Otimize os seus dados: quando utilizar ferramentas para apuramento de factos, verifique novamente os resultados fornecidos e considere a possibilidade de reescrever os resultados para garantir que se adequam ao seu tom de voz.

5.     Mantenha-se a par das tendências: a IA está em constante evolução, pelo que é importante poder utilizá-la corretamente.


Publicado em:

Atualidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados