Partilhe nas Redes Sociais

50 mil euros, durante dois anos, para startups incubadas

Publicado em 12 Janeiro 2016 | 361 Visualizações

O Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto (UPTEC), incubadora da Agência Espacial Europeia (ESA) na região Norte, recebeu as duas primeiras startups, InanoE e Eye2Map. Cada empresa irá receber um incentivo de 50 mil euros durante dois anos de incubação.

 

A inanoE (www.inanoe.com), projeto de investigadores da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP), desenvolveu uma tecnologia de microgeradores capaz de converter energia mecânica e térmica em energia elétrica. Com vista à redução do preço e ao aumento da eficiência desta tecnologia, originalmente desenvolvida para aplicação no espaço, a InanoE está a explorar novos processos com recurso a novos materiais. A startup desenvolve micro- e nano-geradores feitos à medida, leves e flexíveis, permitindo aos utilizadores aproveitar o calor e movimento do seu próprio corpo para alimentar a bateria de telemóveis e pequenos aparelhos eletrónicos, como tablet ou ipods.

 

Em 2014, a inanoE foi finalista do concurso de ideias da Universidade do Porto (iUP25k) e representou a U.Porto no concurso IDEUP do SPIN 2014, no México.

 

Nascida também na FCUP, a Eye2Map (www.eye2map.com) utiliza drones para navegação e georreferenciação precisa de dados. A informação, adquirida com sensores próprios a bordo de veículos aéreos não tripulados equipados com recetores GNSS, podem ser utilizados para o apoio à agricultura e floresta permitindo reduzir custos e aumentar a produtividade; a monitorização costeira para acompanhamento da erosão, identificação de zonas de risco para proteção civil local e valorização económica. A tecnologia desenvolvida pela startup pode, também, ser utilizada para a digitalização e modelação 3D de património histórico e arquitetónico de qualquer dimensão.

 

A Eye2Map já havia sido reconhecida, em 2014, com o Prémio Regional de Portugal da European Satellite Navigation Competition (ESNC), uma das maiores competições internacionais de ideias de negócio na área da navegação por satélite.

 

A incubadora de empresas da ESA visa promover a criação de startups que apliquem tecnologia espacial noutros setores, como saúde, energia, transporte e segurança. A incubadora é gerida por um consórcio liderado pelo Instituto Pedro Nunes (IPN), e do qual fazem parte o UPTEC e a Agência DNA Cascais.


Publicado em:

Startups

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados