Partilhe nas Redes Sociais

85% das organizações vão iniciar adoção de Windows 10 até ao final do ano

Publicado em 27 Abril 2017 | 110 Visualizações

A migração de parques empresariais para Windows 10 vai acelerar este ano e será mais rápida que a adesão a versões anteriores do sistema operativo, segundo um novo relatório da Gartner. A consultora indica que 85% das organizações irão iniciar processos de migração até ao final de 2017. Os principais motivos residem nas preocupações de segurança e na integração com a cloud.

O estudo da Gartner incide sobre seis mercados importantes, o que não inclui Portugal, mas a consultora acredita que são indicadores do sentimento global do mercado.

«As organizações reconhecem a necessidade de migrar para Windows 10, e o tempo total de avaliação e implementação do sistema reduziu-se de 23 para 21 meses, entre o primeiro e o segundo estudo da Gartner», explica Ranjit Atwal, diretor de pesquisa da consultora. «As grandes empresas ou já estão a proceder aos upgrades para Windows 10 ou adiaram tudo para 2018», acrescenta este especialista. Segundo ele, esta situação, «reflete a transição de aplicações de legado para Windows 10 ou a substituição das mesmas antes de a migração ocorrer».

Os mercados-alvo do estudo foram os Estados Unidos, Reino Unido, França, China, Índia e Brasil. Quando questionados sobre os principais fatores envolvidos na migração, 49% dos inquiridos apontaram para as melhorias na segurança. A segunda razão mais invocada, 38%, foi a capacidade de integração com a nuvem.

«O Windows 10 não é visto como um projeto imediatamente crítico para o negócio», ressalva, no entanto, o responsável de pesquisa. «Não é surpreendente que um em cada quatro inquiridos afirme esperar problemas com o orçamento alocado».

Ainda assim, as intenções de compras de dispositivos aumentaram significativamente, à medida que as organizações viram chegar terceiras e quartas gerações de produtos otimizados para o Windows 10, com maior duração da bateria, ecrãs táteis e outras funcionalidades, refere Meike Escherich, analista da Gartner. «A intenção de comprar portáteis conversíveis aumentou quando as empresas passaram das fases de testes e pilotos para as de compra e implementação», sustenta este responsável.

O mercado de computadores regressou ao crescimento em 2017, pela primeira vez em cinco anos. A substituição dos parques empresariais foi um dos motivos da inversão da tendência de quebra, algo que se espera acelerar no resto do ano – e a adoção de Windows 10 é um fator relevante. A HP conseguiu também regressar à liderança do mercado, relegando a Lenovo para a segunda posição.

 


Publicado em:

Atualidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados