Partilhe nas Redes Sociais

PUB

«A escassez de talentos na área de Telecomunicações e TI está cada vez mais intensa»

Publicado em 15 Abril 2019 por Luísa Dâmaso - Ntech.news | 1527 Visualizações


O panorama na área de Outsourcing em Portugal tem vindo a sofrer alterações e a crescer de forma constante nos últimos anos, especialmente nas áreas de Tecnologias de Informação. Para a Wondercom esta é uma das áreas estratégias e de grande aposta futura para a empresa. Em entrevista ao Ntech.news, Vera Vicente, Outsourcing & Consulting director da Wondercom, assume que este «é um negócio que internamente tem crescido anualmente e que se prevê que se mantenha consolidado e em crescimento nos próximos anos». De acordo com esta responsável, 2019 será certamente um ano de crescimento no mercado de outsourcing, com as áreas de telecomunicações e TI a liderar.

Ntech.news – Qual o crescimento obtido pela Wondercom no ano fiscal de 2018?

Vera Vicente – No ano fiscal de 2018 tivemos um crescimento na ordem dos 26%. Este crescimento teve origem principalmente na consolidação da parceria com os nossos principais clientes, nomeadamente através do crescimento das nossas equipas a prestar serviço nestes. Apesar da nossa expectativa sobre 2018 ter sido de crescimento, este ano revelou-se mais positivo do que esperávamos.

Que crescimento preveem para este ano?

Para este ano expectamos um crescimento superior a 15%, com uma estratégica de diversificação de clientes e de manutenção da consolidada relação com os clientes existentes.

Que serviços estão a pedir as empresas portuguesas?

A escassez de talentos na área de Telecomunicações e IT está cada vez mais intensa e as empresas ressentem-se cada vez mais da falta destes profissionais. Este fenómeno tem levado a que cada vez mais empresas recorram à prestação de serviços de outsourcing para a execução de tarefas que até então faziam internamente. No nosso caso em particular os nossos clientes têm solicitado serviços cada vez mais diferenciado nas áreas das TIC para todo o tipo de necessidades.

Face à dinâmica deste mercado, a vossa estratégia para 2019 sofreu ajustes?

Apesar da constante mutação deste mercado, a nossa linha estratégica para 2019 é uma continuidade do trabalho que foi feito em 2018, mantendo-se assente nos pontos basilares já definidos. Os ajustes que vigoraram em 2019 são relativos à abordagem a clientes, nomeadamente na diversificação de clientes e na gestão dos colaboradores, com estratégias diferenciadas e focadas na retenção e gestão de carreira.


“As empresas não podem

apenas centrar-se em oferecer

pacotes salariais

mais atrativos”

Há novas áreas a explorar em matéria de serviços?

Com o crescimento e diversificação dos serviços e produtos da organização também no outsourcing a necessidade de explorar novas áreas torna-se imperativa, nomeadamente para um alinhamento com a estratégia de diversificação de clientes. Este ano continuaremos fiéis á nossa especialização no mercado das TIC procuraremos ir mais além na prestação de serviços de outsourcing de service desk.

E o que estão a fazer ao nível da retenção e gestão de carreiras?

Temos assistido ao um crescente surgimento de novas oportunidades e de propostas cada vez mais aliciantes e diversificadas. Atualmente as empresas não podem apenas centrar-se em oferecer pacotes salariais mais atrativos. A oferta que existe obriga-nos a estarmos atentos e pensarmos cada vez mais noutras alternativas de compensações e benefícios a oferecer aos nossos colaboradores. A retenção foi sem dúvida o nosso foco do ano de 2018 e em 2019 mantem-se como um dos nossos principais pontos de atenção. Ao longo dos anos temos vindo a assumir várias políticas que têm estreitado cada vez mais a relação de cada colaborador com a Wondercom. Temos procurado também evidenciar que a organização é, na sua essência, cada um dos seus colaboradores.

Que estratégias utilizam a este nível?

No ano de 2018 apostámos de forma mais efetiva num acompanhamento mais próximo com cada elemento da organização e num envolvimento claro de todos na estratégia e objetivos da organização. Este ano, o ano em que fazemos 20 anos, queremos reforçar ainda mais esse laço e estamos a apostar numa maior dinâmica de proximidade à organização através de eventos e num desenvolvimento e cultura da marca internamente. Este é um ano em que estaremos mais atentos às singularidades de cada colaborador para garantirmos o reforço do laço à organização de forma mais eficaz.


“No nosso mercado temos várias empresas a oferecerem serviços de outsourcing indiferenciado ou que, fornecendo para algum mercado específico, não aportam valor para esse mesmo mercado.”

Onde vão buscar os vossos profissionais?

A identificação de novos profissionais para integrar na Wondercom tem-se centrado em dois pontos, ou na pesquisa ativa de profissionais referenciados no mercado em determinados pilares ou na aposta nas parcerias com escolas profissionais e faculdades para a integração de potenciais talentos que formamos internamente. Numa altura em que recrutar bons profissionais se revela cada vez mais difícil a ágil parceria com escolas e faculdades e a formação de profissionais têm sido a vida mais eficiente e eficaz para a introdução de novos profissionais na organização.

De que forma a Wondercom se diferencia dos principais concorrentes?

O grande fator diferenciador da Wondercom prende-se com o facto de sermos uma empresa tecnológica de raiz. No nosso mercado temos várias empresas a oferecerem serviços de outsourcing indiferenciado ou que, fornecendo para algum mercado específico não aportam valor para esse mesmo mercado. Na Wondercom o nosso mercado target é aquele no qual temos efetivamente elevada especialização e onde aportamos claro valor pelo conhecimento e profissionais especializados que temos.


Publicado em:

Na Primeira Pessoa

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados