Partilhe nas Redes Sociais

PUB

A Internet quer-se mais segura e os jovens melhor informados

Publicado em 6 Fevereiro 2018 por Ntech.news - Luísa Dâmaso | 328 Visualizações

Hoje comemora-se o Dia da Internet Mais Segura 2018, no âmbito do Dia Europeu da Internet Segura. Por todo o país decorrem ações de sensibilização para as boas práticas da navegação online, por forma a garantir que todos se mantenham longe das malhas do cibercrime.

O site do Projeto Internet Segura, que conta com a colaboração da FCT – Fundação para Ciência e a Tecnologia, Direção-Geral do Ministério da Educação, Fundação Portugal Telecom, Microsoft Portugal e do IPDJ – Instituto Português do Desporto e Juventude, tem programadas iniciativas e atividades a propósito deste dia, bem como recursos pedagógicos desenvolvidos em cooperação com vários utilizadores e entidades e que incluem apresentações, cartazes, áudios, vídeos e flyers.

Crianças, adolescentes, adultos e educadores, todos devem estar atentos ao que se passa à sua volta no mundo digital. Os mais novos são alvo de grande atenção já que estará nas mãos deles utilizar a Internet de forma mais segura no futuro, fazendo da WEB uma rede melhor. No relatório da UNICEF «As crianças no mundo digital», dá-se conta de que o mundo online está a mudar a infância. Os mais novos, com idades entre os 15/24, são os mais conectados. Em todo o mundo 71% destes jovens estão online, comparativamente com 48% do total da população que entra online a nível mundial. Estima-se que uma em três crianças e adolescentes abaixo dos 18 utiliza a internet.

Os smartphones estão a incentivar a criação de uma nova cultura do “quarto”, com o acesso à internet de muitas crianças a ser cada vez mais privado, personalizado e menos supervisionado, o que levantará perigos acrescidos de segurança. Há uma fronteira entre a utilização segura e responsável e entre a má utilização e os perigos dela decorrentes que deve ser supervisionada e garantida, sendo a formação uma peça importante para assegurar que os jovens saibam tirar o melhor partido das tecnologias sem colocar a em risco a sua integridade.

641 crimes informáticos

2293 burlas

70 extorsões

A Microsoft e a Guarda Nacional Republicana (GNR) voltam a juntar-se para mostrar o que de melhor e pior se pode aprender com a utilização da Internet. Durante uma semana e sob o lema “Cria e partilha com responsabilidade: Uma internet melhor começa contigo”, a GNR e a Microsoft organizam uma campanha que terá como público alvo as crianças e jovens, os encarregados de educação, a população sénior e agentes educativos.

Para 2018, o objetivo é chegar a mais de 90 mil alunos em 250 escolas, através da realização de 550 sessões, com o apoio de 1000 voluntários. Dada a crescente utilização da internet, por parte dos seniores, esperamos realizar 200 sessões com este público alvo.

As ações de sensibilização serão realizadas por militares e por voluntários da Microsoft Portugal, que irão abordar temas como o cyberbullying, o furto de identidade, a privacidade, a incorreção das fontes de informação, os vírus informáticos e a dependência da internet.

Mais informação pode travar o cibercrime

Durante o ano de 2017 foram registados 641 crimes informáticos, menos 370 do que no ano de 2016. Relativamente a outros crimes relacionados com o meio informático, como é o exemplo das 2293 burlas (menos 878) e das 70 extorsões (menos 28), pode-se constatar uma redução comparativamente ao ano transato.

Em 2017, a GNR e a Microsoft sensibilizaram 75 mil alunos, em 130 escolas, fizeram 897 sessões de esclarecimento para estudantes e registaram 62 sessões para seniores, com o apoio de 850 voluntários.

Guia de Boas Práticas de Segurança


Publicado em:

Atualidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados