Partilhe nas Redes Sociais

Affinity celebra três anos de conquistas

Publicado em 13 Outubro 2015 | 604 Visualizações

Ao chegar ao terceiro ano de actividade, Carlos Correia, CEO da Affinity garante que tem muitos motivos para comemorar. Actualmente a empresa conta com 150 Affinity Players, com uma carteira de 65 clientes, um volume de negócios de três milhões de euros em 2014, e prevê um encaixe de seis milhões de euros em 2015. Ao longo destes três anos a Affinity  contabilizou mais de 300 projectos desenvolvidos e em 2015 reforçou a sua posição em serviços de aplicações mobile para IOS e Android.

 

 

Ntech.news – O que mudou em relação à estratégia de 2014? Em que sentido estão a evoluir?

 

Carlos Correia – Em relação à estratégia de 2014, a Affinity apostou em algumas áreas de forma a poder manter a excelência nos seus serviços. Desenvolvemos um novo plano de formação, onde passamos a oferecer mais formações no âmbito das soft e hard skills;  Aprimorámos o nosso programa de acolhimento e integração de novos Affinity Players;- Apostámos substancialmente na nossa comunicação, imagem e parcerias; Reforçamos a ligação às Universidades; Reformulámos os nossos planos de evolução de carreiras da empresa dotando-o de ferramentas simples e objectivas;  Criámos novas academias internas, alargando as oportunidades de envolvimentos dos Affinity Players com a empresa; Inovamos na organização interna da empresa de forma a ajustar cada uma das áreas operacionais às necessidades do mercado, aumentando assim o foco na nossa missão bem como os níveis de competitividade e de inovação. A nossa estratégia visa dar resposta à nossa missão de prestar um serviço de qualidade e eficaz aos nossos clientes, baseado nas melhores práticas de gestão do mercado, e assente numa relação Win-Win-Win entre os vários intervenientes do processo (Cliente, Técnico/Consultor, Management). Bem como proporcionar aos nossos colaboradores uma experiência enriquecedora nos planos profissional e pessoal, assente em relações fortes e de Affinidade. Queremos contribuir diariamente para o crescimento e a afirmação da Indústria tecnológica portuguesa nos países onde actuamos.

 

 

 

 

-Os resultados estão em linha com o que tinham programado?

 

Os resultados estão à vista e o crescimento da empresa é notório. A poucos meses do nosso terceiro aniversário passámos ao estatuto de PME, atribuído pelo IAPMEI. Desde da nossa origem, que a empresa tem vindo a duplicar a sua estrutura anualmente. Este ano conseguimos comprovar o nosso rigor ao sermos a empresa escolhida por uma prestigiada empresa da indústria da pasta e do papel, para desenvolver a sua aplicação mobile.

 

 

-Como estão repartidas as vossas receitas este ano? Os serviços continuam a liderar?

 

Os serviços de outsourcing representaram em 2015 o volume mais expressivo de receitas da Affinity, em cerca de 70%. O restante distribui-se pelas áreas de Nearshore (25%), e desenvolvimento de software Mobile (5%).

 

 

– De que forma têm acrescentado valor ao sector tecnológico em que actuam?

Somos uma empresa de serviços generalista que é detentora de talentos em diversas áreas tecnológicas, facilmente damos uma resposta positiva a qualquer desafio tecnológico. Está associado ao nosso serviço um acompanhamento rigoroso, de forma a garantir um enquadramento perfeito entre o talento Affinity e o projecto do cliente.

 

 

-O que distingue a Affinity dos concorrentes?

 

A Affinity distingue-se pela cultura de proximidade, de rigor, e respeito. Damos voz a todos os colaboradores, todos podem contribuir para o crescimento da Affinity com os seus talentos. Na Affinity celebra-se as grandes e pequenas conquistas, dá-se primazia ao talento.

 

 

-Qual o projecto mais importante que desenvolveram este ano?

 

Ao longo destes três anos já contabilizamos mais de 300 projectos desenvolvidos. Somos actualmente detentores de uma carteira de 65 clientes. Posso destacar o projecto mobile, chave na mão que nos foi adjudicado no primeiro semestre de 2015 por uma prestigiada empresa da indústria da pasta e do papel.

 

 

-Quais os objectivos para o último trimestre?

 

Para o último trimestre, e de forma a dar resposta ao crescimento da empresa, pretendemos contratar mais 50 Affinity Players, expandir o nosso escritório em Lisboa, passando de um para dois pisos exclusivos, e abrir escritórios na cidade Invicta.

 

 

-Com que resultados esperam fechar 2015?

 

A previsão actual é de um volume de negócio entre 5 a 6M€.

 

-E a nível internacional, como estão a evoluir?

 

A Affinity com sede em Lisboa, já se encontra presente, através do seu envolvimento em vários projectos em 10 países, sendo estes EUA, Omã, Kuwait, França, Luxemburgo, Itália, Holanda, Inglaterra, Espanha e Suécia.

 

 

-Quanto deverá representar o mercado internacional no final de 2015?

 

As previsões actuais a nível das nossas operações internas apontam para um volume de negócios internacional, e em particular no mercado europeu, na ordem dos 25% do total das encomendas.

 

 

-Quantas pessoas constituem a vossa equipa? Planeiam fazê-la crescer mais?

 

Actualmente a equipa é composta por cerca de 150 Affinity Players, sendo que 20 são elementos da equipa de gestão, estando os restantes alocados a projectos tecnológicos em clientes da empresa. O nosso objectivo é chegar ao final do ano com uma equipa de 200 Affinity Players.

 

 

-Quais as ambições para 2016?

 

Para 2016 pretendemos continuar a consolidar a nossa posição no mercado e a dar provas da eficácia dos nossos serviços em Portugal. Passados três anos no mercado de serviços de IT em Portugal, alcançamos resultados e uma posição notável no plano nacional. Vamos manter a mesma ambição que nos levou a criar este novo projecto em 2012. O objectivo para 2016 é que a zona Norte represente no primeiro ano 10% da facturação da Affinity. Relativamente ao número de colaboradores, pretendemos alcançar os 250 colaboradores e um volume de facturação entre 7 e 8 milhões de euros já em 2016.


Publicado em:

Na Primeira Pessoa

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados