Partilhe nas Redes Sociais

Bee Engineering cresce 13% e reforça expansão

Publicado em 11 Fevereiro 2019 por Ana Rita Guerra | 122 Visualizações

As contas do ano só vão ser apresentadas em março, mas já se sabe que 2018 foi um ano de crescimento da faturação «13% acima do previsto», segundo revela à Ntech.News a Bee Engineering, consultora francesa que tem a sua vertente de TI baseada em Portugal.

É precisamente a partir daqui, depois de um ano em que as previsões foram superadas, que a empresa está a apostar num reforço da expansão internacional. O investimento na área liderada por Diogo Mendonça «visa duplicar o retorno financeiro» em projetos na região EMEA e no mercado de nearshore, «ambos de alcance global.»

Em 2018, a consultora obteve cerca de 10% da sua faturação a partir de serviços realizados para clientes e parceiros de França, Reino Unido e Irlanda, em sectores como administração pública, governance, móvel, fintech e logística, com envolvimento de 60 colaboradores.

«O ecossistema de engenharia de software está a crescer a bom ritmo, ainda que a engenharia de sistemas continue a ter um papel relevante», destaca a empresa, que neste momento tem 171 trabalhadores. A intenção é crescer em 2019, visto que «está a recrutar fortemente na Europa e, naturalmente, em Portugal.»

A consultora de TI foi criada em Lisboa em 2013, sendo que dos oito escritórios que a Bee Engineering tem na Europa, três (Lisboa, Porto e Amesterdão) são geridos a partir de Portugal.

«É nossa ambição sermos o braço tecnológico de organizações de todas as dimensões e sectores, independentemente da sua localização», afirma Diogo Mendonça. A ambição é duplicar a faturação este ano, «beneficiando do investimento e reforço» que foram realizados no ano passado. Entre estes está, por exemplo, a inauguração de uma nova sede em Lisboa, com  espaços individuais para as unidades e departamentos e salas para áreas específicas, como nearshore e GameLAB.


Publicado em:

Negócios

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados