Partilhe nas Redes Sociais

Colt quer reforçar investimento e equipa em Portugal 

Publicado em 1 Julho 2022 | 263 Visualizações

Colt está a reforçar a equipa em Portugal e até final do ano quer chegar aos 140 colaboradores. A empresa assinalou recentemente os 20 anos de presença no país e divulgou um conjunto de dados sobre a evolução da operação em Portugal, onde já conta com três centros de competências  

Nas duas últimas décadas, a Colt desenvolveu em Portugal duas Redes de Área Metropolitana, em Lisboa e Porto, uma infraestrutura de fibra com 830 quilómetros e outros 1.700 quilómetros adicionais de rede de longa distância, através da sua IQ Network, para ligar mais de 770 edifícios e 12 centros de dados. 

No ano passado, a Colt ampliou também a capacidade do seu hub de conectividade português à escala mundial, investindo em mais 600 quilómetros de fibra que ligam Portugal e Madrid e novas ligações entre Madrid, Paris, Toulouse e Marselha, que reforçam as ligações entre Portugal e a Europa, via Pirineus. Em parte destas novas ligações (Entre Lisboa e Madrid), a empresa estreou tecnologia que duplica a capacidade de transmissão dos dados na rede de fibra óptica. 

Na rede, o investimento continua a crescer e um dos focos atuais está na ligação de oito parques industriais em Lisboa, Porto, Oeiras, Sintra, Vila Nova de Gaia e Maia. O grupo britânico está também a considerar novos investimentos na criação de mais rotas entre Portugal e Espanha, bem como novas ligações a Sines e outros locais de amarração de cabos submarinos. 

Para a Colt, Portugal é um país estratégico no contexto da expansão da conectividade entre a Europa, a América Latina, a América do Norte, a África e a Ásia e a empresa admite que os seus planos locais para o futuro passam, não só por usar o país para continuar a ampliar as suas rotas terrestres, mas também por considerar o potencial dos cabos submarinos amarrados em Sines, Sesimbra, Seixal, Lisboa e Carcavelos. 

Como o lembra Carlos Jesus, country manager da Colt em Portugal, «os cabos submarinos são a espinha dorsal da infraestrutura global de comunicações. Atualmente existem mais de 400 cabos submarinos em serviço em todo o mundo e até 2025 serão 445». Portugal está numa posição única nesta área, com cinco centros de amarração de cabos que ligam a Europa à África e às Américas.

Para aumentar a equipa local a Colt já está a contratar. Procura software developers (Full Stack Developers, UI Developers, Application developers), especialistas de segurança (Network Virtualisation & Security Specialists/ Consultants), especialistas de redes IP (SDWAN and NFVi), e profissionais para as áreas de gestão e de suporte aos clientes.


Publicado em:

Negócios

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados