Partilhe nas Redes Sociais

PUB

Create IT desenvolve aplicação para ajudar a detetar e acompanhar Covid-19 em comunidades seniores

Publicado em 28 Abril 2020 | 259 Visualizações

A Create IT desenvolveu uma aplicação móvel que permite detetar precocemente complicações respiratórias que possam ser um indício de Covid-19. A aplicação, +Próximo, é gratuita, funciona em combinação com a utilização de um oxímetro e é uma ferramenta que pretende ajudar instituições como lares e residências no pré-despiste de possíveis situações de infeção, mas também no acompanhamento de situações confirmadas naquela população. 

O oxímetro avalia de forma indireta a saturação de oxigénio no sangue. Os dados são registados na app e o utente é classificado quanto ao risco associado ao seu estado de saúde e recomendado o nível de cuidados adequado. As recomendações têm por base indicações fornecidas pelo serviço de especialidades médicas e pela direção clínica do Hospital do Espírito Santo de Évora, um dos parceiros do projeto.

«O objetivo da App +Próximo é ajudar os profissionais de saúde ou de apoio no acompanhamento dos utentes de lares, residências e outras instituições», explica Nuno Guerra, CEO da Create IT, acrescentando que esta é uma forma de empresa contribuir para a sociedade num momento de crise e expressar reconhecimento pelos profissionais que cuidam da comunidade sénior nas instituições para esse efeito.

O acesso gratuito a esta aplicação pode ser feito através de um site e mediante um registo. 

«No algoritmo da aplicação foram consideradas as patologias típicas dos utentes que pertencem a este grupo de risco (pela sua idade) por forma a permitir que, com a ajuda da app, eles cheguem no momento certo ao hospital», explica também Teresa Cardoso, diretora do serviço de pneumologia do Hospital do Espírito Santo de Évora. 

O projeto foi lançado em Évora, conta ainda com parceiros como a União Distrital das IPSS, Secretariado Regional da União das Misericórdias Portuguesas, OutSystems, Fenacerci, UDIPSSs, Confecoop, Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo ou a Associação Nacional de Gerontologia Social. Está já a ser alargado a outras geografias


Publicado em:

Mobilidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados