Partilhe nas Redes Sociais

Dell EMC reporta prejuízo de 3 mil milhões

Publicado em 31 Março 2017 por Ana Rita Guerra | 1330 Visualizações

Cerca de seis meses depois de completar a integração da EMC, a Dell reportou perdas significativas no ano fiscal de 2017, terminado a 3 de fevereiro. O volume total de vendas até subiu 21%, impulsionado pela adição da nova empresa, e atingiu 57,3 mil milhões de euros. No entanto, a subida de custos de componentes, o esforço de mudança para a nuvem e outras tendências no consumo de hardware levaram a companhia combinada para prejuízos de 3 mil milhões, um recuo de 533% face ao mesmo período do ano passado.

A aquisição da EMC custou 62 mil milhões de euros e foi uma das maiores de sempre na indústria. No comunicado de resultados, o diretor financeiro, Tom Sweet optou por transmitir uma mensagem positiva. «Estou satisfeito com o desempenho fiscal global de 2017, com crescimento no nosso negócio de cliente e momento positivo de investimentos que estamos a fazer no nosso negócio de infraestrutura», disse o responsável, avançando que no ano fiscal de 2018, o objetivo é avançar com esse investimento, «começando com as novas capacidades go-to-market das vendas, e continuar a apontar a sinergias identificadas de receitas e custos ao mesmo tempo investindo no vasto portfólio de soluções».

Sweet disse também, numa conferência com analistas, que os custos de componentes de computadores pessoais e outros produtos estavam a crescer. O diretor financeiro não deu pormenores, mas este aumento é parcialmente responsável pela subida exponencial dos prejuízos.

É importante salientar que só o quarto trimestre fiscal, terminado em fevereiro, foi responsável por mais de metade das perdas, 1,6 mil milhões. Tal como no ano total, as vendas também aumentaram bastante, 58% para 18,7 mil milhões de euros.

Em termos de segmentos, a divisão de soluções de cliente – computadores para consumo e empresas – as coisas correram bem; no ano fiscal, as vendas cresceram 2% para 34,2 mil milhões e os lucros operacionais foram de 1,7 mil milhões. No quarto trimestre, a marca conseguiu o maior volume de remessas de computadores desde 2011, atingindo os 11 milhões de unidades e crescendo 8,2%.

O grupo de soluções de infraestrutura gerou 7,8 mil milhões em receitas no quarto trimestre e lucros de 930 milhões, tendo conseguido reconquistar a posição de liderança do mercado mundial de servidores. O armazenamento valeu mais que os servidores e networking – 4,5 mil milhões contra 3,4 mil milhões, respetivamente.

A fatia da VMware foi de 1,8 mil milhões no quarto trimestre, com mais de 300% de aumento da procura e uma margem de lucro de quase 30% – 526 milhões.


Publicado em:

Negócios

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados