Partilhe nas Redes Sociais

Educação e WiFi: uma questão de segurança

Carlos Vieira, country manager da WatchGuard Technologies Iberia

Publicado em 14 Maio 2019 | 209 Visualizações

Vivemos a maior revolução tecnológica da história da humanidade e – por que não – a maior transformação no campo educacional já alguma vez vista. Atualmente, não podemos entender os sistemas educativos sem o uso das TIC, que se tornaram num pilar fundamental dos projetos de educação na maioria das instituições de ensino em todo o mundo, permitindo que estudantes e professores inovem e modernizem processos de ensino-aprendizagem. Não surpreendentemente, quase 80% dos professores acreditam que a tecnologia faz a grande diferença para tornar a aprendizagem mais interessante, de acordo com a Deloitte.

As escolas já não fazem sentido sem o uso da tecnologia nas salas de aula e sem o recurso a ferramentas e dispositivos que favoreçam o acesso ao conhecimento necessário exigido no século XXI sobretudo pelas novas gerações digitais. De acordo com um estudo do Instituto Nacional de Estatística (INE), 92,5% das crianças portuguesas entre os 10 e os 15 anos usam telemóvel. Além disso, a maioria das crianças com idades entre os 2 e os 3 anos utilizam frequentemente os terminais dos seus pais e lidam com várias aplicações, enquanto 90% das crianças usam materiais de aprendizagem digital em casa, de acordo com a Deloitte. Esta é a realidade e o setor educativo deve adaptar-se, incorporando as tecnologias, mas tendo por base uma estratégia de cibersegurança, ponderando os riscos a que estão expostas as crianças e jovens.

Escolas conectadas: segurança Wi-Fi no setor educativo

A Internet é um bem de informação e na sala de aula é um facilitador da aprendizagem. Mas sejamos honestos, a tecnologia WiFi é, sem dúvida, um dos componentes mais importantes das iniciativas modernas de aprendizagem digital, como são também as ferramentas de aprendizagem online que estão a transformar as salas de aula. No entanto, como a prevalência e o aumento da procura por WiFi se estendem a todos os níveis da educação, os desafios permanecem em torno da gestão de dispositivos e do controlo contínuo do acesso.

Gerir os sistemas de TI de uma escola não é um problema menor. Trata-se de ambientes com uma base muito ampla de utilizadores, heterogénea e com diferentes necessidades, que se conectam a partir de diferentes dispositivos e pontos geográficos para aceder a uma grande variedade de ferramentas e recursos online. Além disso, a manutenção dos controlos apropriados para uma experiência de Internet segura e adequada à idade deve ser levada em consideração. Nenhum outro ambiente requer mais da sua infraestrutura de TI em termos de desempenho e segurança do que a educação.

Hoje, existem tecnologias inteligentes, rápidas e eficientes, projetadas exclusivamente para garantir e responder aos mais exigentes requisitos de segurança da rede WiFi no campo da educação. Falamos de desenvolvimentos que baniram o mito da complexidade, fornecem uma proteção abrangente que é simples de implementar e que simplificam a gestão e manutenção dos sistemas. Isto ajuda a controlar o acesso e resolve o problema de que as escolas só podem proteger os dispositivos autorizados que se ligam à sua rede WiFi garantindo a segurança de seus utilizadores e dos seus dados.

Já é tempo de ficar para trás o desafio dos métodos de autenticação WiFi nas escolas, a limitação da visibilidade e do controlo do uso de aplicações e conteúdos acedidos a partir de dispositivos não autorizados. É tempo de acabar com o impacto negativo no desempenho ou as dores de cabeça relacionadas com a sobrecarga da rede. Felizmente, estão a surgir propostas tecnológicas para a integração do WiFi Cloud com a iniciativa Google for Education, tornando ainda mais fácil a solução destes desafios, ao mesmo tempo que se assegura a maior proteção possível. Os administradores têm à sua disposição a possibilidade de dar mais controlo, usabilidade e facilidade de gestão às suas escolas. E, o que é mais importante, tudo de uma forma extraordinariamente acessível. Não esqueçamos que uma educação segura e com garantias é um direito que deve estar disponível para todos.


Publicado em:

Opinião

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados