Partilhe nas Redes Sociais

Empresas enfrentam 30 falhas de segurança bem-sucedidas por ano

Publicado em 11 Maio 2018 | 739 Visualizações

Segurança Informática

Um novo estudo da Accenture revela que atualmente as organizações conseguem prevenir 87% dos ciberataques direcionados, um número que traduz uma melhoria importante ao nível da segurança face ao ano anterior, quando a mesma pesquisa mostrava que 70% dos ataques eram bloqueados e 30%, quase um terço, acabavam por surtir efeitos.

Segundo os mesmos dados, o número médio de ataques informáticos direcionados por organização mais do que duplicou no último ano (entre janeiro de 2017 e janeiro de 2018), ameaças que as empresas estão a conseguir endereçar melhor, mas onde a margem para melhorar continua a existir. Só um em cada oito tentativas de ataque tiveram sucesso, enquanto no ano passado o rácio era de três para uma.

Ainda assim, 13% dos ataques conseguiram contornar os sistemas de segurança das empresas. Quantificando, a Accenture indica que as organizações enfrentam cerca de 30 falhas de segurança bem-sucedidas por ano, que acabam por gerar perdas ou danos. Neste tipo de episódios continuam a assumir lugar de destaque o ransomware e os ataques de negação de serviço (DdoS, na sigla em inglês).

A pesquisa conclui ainda que as empresas investem pouco em tecnologias inovadoras, que as ajudariam a aumentar níveis de resiliência. Revela, por exemplo, que só duas em cada cinco organizações estão a investir em tecnologias como o machine learning, inteligência artificial ou automação.

O estudo da Accenture foi realizado entre janeiro e março de 2018 e investigou ataques desenhados para «penetrar as defesas de redes e causar danos, bem como extrair ativos e processos de alto valor dentro das organizações», explica a consultora em comunicado.


Publicado em:

Atualidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados