Partilhe nas Redes Sociais

Europa reforça compromisso com a Internet Segura

Publicado em 7 Fevereiro 2017 por Cristina Ferreira | 1313 Visualizações

Assinalou-se esta terça-feira o Dia Europeu da Internet Segura e a Comissão Europeia quis reforçar as mensagens de segurança disseminadas um pouco por todo o mundo com o lançamento de mais uma iniciativa para promover a segurança na rede.

A Comissão e os membros da Aliança para Melhor Proteger os Menores Online (Alliance to Better Protect Minors Online) anunciaram hoje a sua intenção de reforçar esta iniciativa com uma ação de autorregulação, que tem como principal objetivo o combate aos conteúdos, contactos e condutas ofensivas na internet.

O grupo que junta empresas tecnológicas, operadores de telecomunicações, operadores de televisão, Organizações Não Governamentais (ONGs) e a UNICEF, compromete-se a apresentar individualmente, nos próximos três meses, um conjunto de diretivas que contribuam para melhorar a segurança online.

Andrus Ansip, vice-presidente para o Mercado Único Digital, reconhece que as crianças de hoje nascem numa sociedade maioritariamente digital e iniciam-se no uso da Internet muito cedo, o que lhes confere um papel muito importante no mercado único digital. «Ainda que as atividades online estimulem o seu pensamento critico, estas crianças enfrentam riscos que podem ter um impacto negativo no seu bem-estar e no seu desenvolvimento», alerta este responsável.

Criando um ambiente digital seguro para as crianças é uma responsabilidade que Andrus Ansip diz ter de ser assumida por todos e é nesse sentido que esta medida de autorregularão é bem-vinda. «Tenho grandes expetativas no trabalho que a Aliança desenvolve para tornar a Internet melhor e mais segura para as crianças», afirma o vice-presidente para o Mercado Único Digital.

A Alliance to Better Protect Minors Online nasceu por iniciativa da Comissão Europeia, que por esta via procura incentivar a indústria a desenvolver códigos de conduta que incorporassem as novas regras europeias de proteção dos menores. Em concreto, seguiu-se à atualização da legislação na área do audiovisual.

O Dia da Internet Mais Segura assinala-se anualmente, lembrando o tema da segurança e a sua importância na promoção de um espaço digital inclusivo. Cento e vinte países assinalaram este ano a data, incluindo Portugal. Por cá o evento oficial foi organizado pelo Centro Internet Segura, esta manhã, na forma de um seminário «Marca a diferença: Unidos por uma Internet melhor», com o apoio do DNS.pt.

A Microsoft voltou também a juntar-se à GNR para levar ações de sensibilização às escolas. Segundo os números avançados a iniciativa envolveu cerca de 90 mil alunos, 1500 pais, 400 escolas, 1500 professores e 2 mil seniores. A ação foi operacionalizada por 320 militares e mais de 700 voluntários.

O cyberbullying, o furto de identidade, a privacidade, a incorreção das fontes de informação, os vírus informáticos e a dependência da internet foram alguns dos temas em destaque.

De acordo com os dados divulgados, durante o ano de 2016 foram registados 911 crimes informáticos, menos 157 do que no ano de 2015. No entanto, as entidades constatam que com o aumento da utilização de recursos tecnológicos registou-se um aumento de outros crimes relacionados com o meio informático, nomeadamente burlas (3 171), mais 291 do que em 2015, e extorsões (98), mais 22 do que no ano anterior).

(*Fonte imagem: http://www.seguranet.pt/pt/tiras-bd-seguranet)


Publicado em:

Atualidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados