Partilhe nas Redes Sociais

Facturação electrónica já funciona na CIM do Médio Tejo

Publicado em 2 Dezembro 2015 | 1165 Visualizações

O sistema de faturação eletrónica SaphetyDoc servirá 12 dos 13 municípios que constituem a Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIM MT).

 

Segundo Maria do Céu Albuquerque, presidente do Conselho Intermunicipal da CIM do Médio Tejo, a implementação de um sistema de fatura eletrónica era um objetivo da comunidade, no sentido de facilitar a comunicação a nível comercial com os parceiros. «Procurávamos uma plataforma capaz de servir os 12 dos 13 municípios que constituem esta comunidade – uma vez que a autarquia de Ourém não está envolvida neste processo», esclarece.

 

A região da CIM do Médio Tejo tem como municípios associados, Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Sertã, Tomar, Torres Novas, Vila de Rei e Vila Nova da Barquinha, e já utilizava a solução de central de compras SaphetyBuy, que permite a agilização dos processos para a realização de contratos de aquisição transversais de grande importância para a região.

 

A plataforma SaphetyDoc permitirá a realização da faturação eletrónica entre todos os municípios associados e os seus fornecedores, permitindo a cada uma das entidades associadas receber, arquivar e consultar, de forma rápida e eletrónica, todas as suas faturas, com integração automatizada com o seu ERP de Contabilidade e de Gestão Documental.

 

«A plataforma SaphetyDoc dá resposta às nossas necessidades, proporcionando uma ferramenta única e transversal, capaz de se integrar com os processos e sistemas já existentes», sustenta Maria do Céu Albuquerque.

 

Sem necessidade de aquisição de novo software e sem necessidade de formação específica, Rui Fontoura, CEO da Saphety. Explica que o SaphetyDoc é um portal na Internet que permite o envio e receção de documentos de forma automatizada. Paralelamente, está integrado no sistema de informação (ERP) das organizações e entidades aderentes, facilitando o registo, lançamento e arquivo eletrónico legal das faturas. «A otimização destes processos irá possibilitar o desbloqueio dos contratos comerciais, através do melhoramento das relações entre as entidades adjudicantes e da comunidade CIM MT, o que terá impactos na melhoria da eficiência na faturação e na redução de custos e de prazos de pagamento, promovendo-se ainda mais o desenvolvimento regional», afirma Rui Fontoura.

 

 

 

Quem é a CIM do Médio Tejo?

 

A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIM do Médio Tejo) surge no seguimento das extintas Associação de Municípios do Médio Tejo e Comunidade Urbana do Médio Tejo, respetivamente, com o intuito de promover o desenvolvimento equilibrado e sustentável do seu território de intervenção, com base no planeamento estratégico regional e o apoio às autarquias locais. Esta associação de fins múltiplos foi constituída no ano de 2008 pelo Regime Jurídico do Associativismo Municipal (Lei 45/2008 de 27 de agosto) e instituída como pessoa coletiva de direito público pela publicação dos respetivos estatutos no DR n.º233 II Série de 02 de dezembro, entretanto substituídos pelos publicados em Diário da República a 08 de janeiro de 2014.


Publicado em:

Projetos

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados