Partilhe nas Redes Sociais

Financiamento de 189 milhões de dólares transforma Sword Health em unicórnio

Publicado em 22 Novembro 2021 | 41 Visualizações

A Sword Health cumpriu com sucesso uma nova ronda de financiamento de 189 milhões de dólares e passou a valer dois mil milhões de dólares, consagrando-se como a startup portuguesa que mais rapidamente atingiu esta valorização. 

Recorde-se que, só este ano, a Sword Health já tinha conseguido fechar mais duas rondas de financiamento. A primeira aconteceu em janeiro e valeu 25 milhões de dólares, em junho a empresa conseguiu captar mais 85 milhões de dólares. 

A Sword Health nasceu em 2015 e desenvolveu uma solução digital para o tratamento de patologias músculo-esqueléticas que, como sublinha a empresa, representam o maior custo de saúde. Mais de dois mil milhões de pessoas em todo o mundo sofrem de dor crónica ou incapacidade, devido a este tipo de patologia. 

O investimento angariado vai permitir acelerar o tratamento destas patologias, com o desenvolvimento de novas terapias digitais, que pretendem cobrir desde a prevenção aos cuidados pós-cirurgia. A empresa quer também usar o investimento para acelerar a expansão local e global e recrutar 300 colaboradores, ao longo dos próximos meses.

No último ano a valorização da Sword, multiplicou-se por 20 e o número de clientes aumentou 12 vezes, para 150. A empresa conta atualmente com 250 colaboradores, três vezes mais que há um ano. 

A ronda de financiamento agora completada pela Sword foi liderada pela Sapphire Ventures e teve também a participação de investidores como a Sozo Ventures, Willoughby Capital, ADQ e LocalGlobe. Contou ainda com investidores atuais da empresa como a General Catalyst, Khosla Ventures, Founders Fund, Bond, Transformation Capital e Green Innovations.

A SWORD Health nasceu para encontrar as respostas que o fundador da empresa, Virgílio Bento, não conseguiu encontrar, quando em 1994 o irmão foi atropelado numa passadeira enquanto regressava da escola. Depois de um ano em coma e três anos de tratamento contínuo, o jovem teve de recorrer a um centro de reabilitação em Cuba, onde cada paciente tinha um fisioterapeuta totalmente dedicado.

A constatação de que a reabilitação intensiva é totalmente dependente de recursos humanos e impossível de escalar fez o empreendedor procurar respostas na tecnologia. Estou engenharia eletrónica e fez um doutoramento em tecnologia, como ferramenta disruptiva para práticas tradicionais de reabilitação.

«Tem sido verdadeiramente gratificante ver o impacto que a SWORD está a ter em milhares de pessoas em todo o mundo. Com esta nova ronda de financiamento, vamos acelerar a criação de valor para os nossos clientes, à medida que continuamos a construir a principal solução digital para tratamento de patologias músculo-esqueléticas no mundo dos cuidados de saúde, disponível em qualquer lugar e para todos», sublinha Virgílio Bento.


Publicado em:

Startups

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados