Partilhe nas Redes Sociais

GMV e Imperva reforçam parceria em cibersegurança

Publicado em 18 Julho 2017 por Ana Rita Guerra | 1027 Visualizações

A espanhola GMV tornou-se Platinum Partner da Imperva, uma especialista norte-americana em cibersegurança, com o intuito de reforçar a sua posição no mercado do Sul da Europa. A certificação chega depois de sete anos de colaboração entre as duas empresas, cujo foco está na implementação de soluções de proteção de dados e cumprimento das normas vigentes.

“Este reconhecimento como Platinum Partner da Imperva distingue-nos do resto, reforça a nossa liderança no âmbito da cibersegurança e permite oferecer aos nossos clientes as soluções mais inovadoras na proteção de dados e aplicações”, congratulou-se Javier Zubieta, diretor de desenvolvimento de negócio de cibersegurança da GMV Secure e-Solutions.

O processo de certificação como Platinum Partner da Imperva exige que as empresas apresentem um percurso comprovado de êxitos na implementação e suporte da sua carteira de soluções de cibersegurança. Este portfólio inclui os produtos Imperva Camouflage, CounterBreach, Incapsula e SecureSphere. Além disso, devem ter amplo conhecimento e experiência na área de segurança e dotar o seu pessoal de recursos técnicos certificados pela Imperva.

Bertrand de Labrouhe, AVP para a região Sul da EMEA e Mediterrâneo da Imperva, diz que a empresa espanhola – que tem filial em Portugal – é um parceiro empenhado. “A GMV e a Imperva trabalharão em conjunto para ajudar as empresas a proteger as aplicações e os dados críticos para o seu negócio, tanto em infraestruturas próprias como na cloud, além da preparação da entrada em vigor do Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGDP), a partir de Maio de 2018.”

O responsável da GMV sublinha que o interesse pelas soluções Imperva de proteção de dados tem crescido entre as empresas com altos níveis de maturidade em cibersegurança, tendo em conta a importância da informação. “As soluções da Imperva permitirão à GMV ajudar no cumprimento do novo enquadramento regulatório, através de ferramentas para a identificação e classificação de dados, controlo do acesso de utilizadores, data masking, deteção de fugas de informação, controlo de transferência de dados e outras soluções para conformidade com as normas de proteção de dados”, acrescenta Zubieta.


Publicado em:

Negócios

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados