Partilhe nas Redes Sociais

HP recupera liderança mundial do mercado de PC

Publicado em 13 Abril 2017 | 721 Visualizações

Duas grandes mudanças aconteceram durante o primeiro trimestre de 2017 no mercado de computadores: as vendas cresceram pela primeira vez em cinco anos e a HP recuperou a liderança mundial, atirando a Lenovo para a segunda posição. São os dados mais relevantes do novo relatório da IDC sobre os PC tradicionais, isto é, computadores desktop, workstation e portáteis.

O crescimento foi ligeiro, de apenas 0,6% para 60,3 milhões de unidades, mas acabou finalmente com a retração que se vivia no sector. É também notável porque as anteriores previsões da consultora apontavam para um declínio de 1,8%.

A consultora destaca uma estabilização que já vem da segunda metade do ano passado e que se deve à concretização de projetos comerciais que estavam em fase piloto.

«O mercado de PC tradicionais passou por uma fase difícil, com a competição proveniente dos tablets e smartphones bem como da extensão dos ciclos de vida, que empurraram as remessas para baixo – uma queda de 30% desde o pico em 2011», explica Jay Chou, diretor de pesquisa do PCD Tracker da IDC. Ainda assim, Chou diz que os utilizadores «atrasaram a substituição dos PC em vez de os abandonarem de todo em favor de outros dispositivos».

Neste contexto, o responsável refere ainda que o mercado comercial está a iniciar um ciclo de substituição que deverá impulsionar o crescimento ao longo do período em previsão. No caso do consumo, a procura continuará a ser pressionada apesar de crescimentos em alguns segmentos, como o de computadores para gaming e a saturação nos tablets e smartphones.

Há quatro anos que a HP não conseguia regressar à posição de líder mundial, apesar da proximidade com a chinesa Lenovo. A norte-americana conseguiu-o agora, crescendo 13,1% para 13,1 milhões de unidades e conquistando uma quota de mercado de 21,8%, 2,4 pontos percentuais acima do primeiro trimestre do ano passado.

A Lenovo caiu assim para segundo, com 20,4% de quota e uma subida muito modesta no volume de remessas – apenas 1,7%, para 12,3 milhões. A Dell fechou o top três com uma subida de 6,2% e uma quota de 15,9%, tendo-se destacado no segmento de portáteis.

Boas notícias também para a Apple, que conquistou 7% do mercado com 4,2 milhões de Macs e ultrapassou a Acer, com quem estava virtualmente empatada no mesmo período de 2016. A marca asiática subiu 2,9% e ficou nos 6,8% de quota.

 


Publicado em:

Negócios

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados