Partilhe nas Redes Sociais

IA da IBM vai acelerar exploração de dados de observação da Terra da NASA

Publicado em 2 Fevereiro 2023 | 248 Visualizações

A tecnologia de inteligência artificial da IBM vai ser usada para explorar a enorme quantidade de dados científicos geoespaciais e da Terra na posse da NASA. O projeto resulta de uma parceria entre a gigante norte-americana e o Centro Marshall de Voos Espaciais da agência espacial dos Estados Unidos que, pela primeira vez, aplica a tecnologia de modelo fundacional de IA aos dados de observação da Terra, recolhidos pelos  satélites da NASA.

Como explica a IBM, os modelos fundacionais são tipos de modelos de IA treinados num conjunto amplo de dados, não etiquetados, que podem ser utilizados para diferentes tarefas. «Estes modelos têm avançado rapidamente no campo da tecnologia de processamento de linguagem natural (PLN) nos últimos cinco anos, e a IBM é pioneira em aplicações de modelos fundacionais que vão além da linguagem», garante a empresa. 

A recolha de dados a partir de sistemas de observação da Terra tem crescido a um ritmo nunca visto e só novas ferramentas e tecnologias terão a capacidade de trabalhar esses dados e deles extrair informação, dada a enorme quantidade disponível. 

A parceria prevê precisamente proporcionar aos investigadores uma forma mais fácil de analisar e extrair conhecimento, a partir destes grandes conjuntos de dados, tirando partido da tecnologia do modelo fundacional da IBM. Para responder às necessidades, IBM e NASA querem trabalhar em conjunto no desenvolvimento de novas tecnologias, que permitam novas abordagens para extrair dados destes sistemas de recolha. 

Um desses projetos prevê o treino de um modelo de base de inteligência geoespacial da IBM, a partir de um conjunto de dados Harmonized Landsat Sentinel-2 (HLS) da NASA, «um registo da superfície terrestre e das alterações de uso do solo capturadas por satélites na órbita terrestre», explica a IBM. 

«Ao analisar os petabytes de dados de satélite para identificar alterações na pegada geográfica de fenómenos tais como desastres naturais, rendimentos cíclicos de colheitas e habitats de vida selvagem, esta tecnologia de modelo fundacional ajudará os investigadores a fazer uma análise crítica dos sistemas ambientais do nosso planeta».

IBM e NASA admitem ainda a possibilidade de construir um modelo fundacional para a previsão meteorológica e climática utilizando o MERRA2, um conjunto de dados de observações atmosféricas.  

Pretende-se também que a tecnologia tenha impacto na capacidade de organizar e pesquisar informação. O  modelo de PLN da IBM, treinado com quase 300.000 artigos de revistas de ciência da Terra, terá um papel central na organização da literatura e para facilitar a descoberta de novos conhecimentos, espera-se. 


Publicado em:

Projetos

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados