Partilhe nas Redes Sociais

Impressão 3D

Publicado em 8 Março 2016 | 1291 Visualizações

Laurentina Gomes, Administradora Grupo Liscic/ Listopsis

 

Imagine que pode imprimir na sua casa, a peça do brinquedo do seu filho ou de uma qualquer máquina que se partiu? Não é ficção científica, tudo isto é já é possível em resultado do rápido desenvolvimento das Impressoras 3D.

Como é que passamos da impressão de relatórios, fotografias, panfletos, etc para conseguirmos imprimir casas? A primeira impressora foi desenvolvida em 1938, quando Chester Carlson inventou o processo de reprodução de imagens e textos por meio de máquinas fotocopiadoras. Na verdade e parece inacreditável, impressão 3D surgiu apenas um ano depois das impressoras laser, em 1983. Foi Chuck Hull, um investigador da Califórnia, que criou as primeiras impressoras 3D para desenvolver lâmpadas para solidificação de resinas e confeção de partes de plástico de forma rápida. Em 1986 fundou a 3D Systems e lançou a primeira impressora 3D comercial do mundo. Já em 1988 apresentou a SLA-250, primeira impressora 3D para o público em geral.

De 1988 até aos últimos anos a tecnologia de impressão 3D passou por inúmeros processos de inovação que a tornaram próxima de um sem número de setores industriais e cada vez mais do público em geral. Por exemplo, em 2007 arrancou a impressão de casas e em 2010 chegou o Urbee, o primeiro carro a ter todo o chassis feito por uma impressora 3D gigante assim como os primeiros vasos sanguíneos completamente impressos em 3D. Em 2011, as primeiras impressoras de comida, de roupa e até de aeronaves.

A tecnologia 3D está em constante inovação de forma a ultrapassar as dificuldades colocadas pelos materiais e matérias-primas e hoje assistimos à produção de órgãos, ossos, próteses, remédios e vacinas em impressoras 3D.

A evolução tecnológica é tão grande que hoje se tornou possível imprimir em metal, novidade apresentada no início de dezembro passado. Trata-se de um equipamento que trabalha uma variedade de metais com enorme precisão e tem na velocidade o seu principal fator diferenciador, sendo capaz de construir estruturas maiores a custos mais baixos que os atingidos pelos atuais meios de fabrico.

A evolução é tão rápida e de fácil acesso que o futuro nos vai permitir ter em casa uma impressora 3D para auxiliar em diversos processos que irão revolucionar o nosso dia-a-dia!

Mas acima de tudo será de destacar a utilização desta tecnologia ao serviço de causas humanitárias, como por exemplo a construção de um campo e refugiados e salvar vidas em situações de socorro, ou na produção de um órgão, de ossos, vasos sanguíneos, etc. tudo ao alcance de um simples click.

Em breve iremos verificar que pouca tecnologia no mundo conseguirá ser tão versátil e útil para as nossas vidas como uma impressora 3D.


Publicado em:

Opinião

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados