Partilhe nas Redes Sociais

PUB

GMV: Innovating solutions in Cybersecurity

Kaspersky retira queixa de práticas anticoncorrenciais contra a Microsoft

Publicado em 10 Agosto 2017 por Ntech.news - Rui da Rocha Ferreira | 146 Visualizações

Windows Kaspersky

Parceiras de longa data, a Kaspersky estava pronta a deixar o passado de lado para proteger o seu futuro. A tecnológica russa não estava satisfeita com as alterações no Windows 10 relativamente à integração de antivírus e tinha avançado com queixas contra a Microsoft por práticas anticoncorrenciais.

O caso chegou a bom termo mesmo antes de haver qualquer resolução: a Microsoft ouviu os parceiros na área das soluções antivírus e decidiu repensar a sua estratégia para o Windows 10; em resposta a Kaspersky disse que vai retirar as queixas que já tinham sido apresentadas na Rússia e junto da Comissão Europeia.

Em causa estavam desentendimentos provocados pelo Windows 10 – quando os utilizadores migravam para o novo sistema operativo, o antivírus da Kaspersky era desativado em detrimento da solução Windows Defender. A tecnológica russa também se queixava que a Microsoft não dava informações atempadas sobre as atualizações que permitissem a criação de software totalmente compatível.

A Microsoft diz que ouviu os parceiros e que vai incorporar um conjunto de novidades na próxima atualização do Windows 10 que dá resposta às preocupações apresentadas pelas empresas de antivírus.

Por exemplo, os antivírus vão poder gerar as suas próprias notificações de sistema relativamente à expiração das subscrições dos antivírus – estes alertas poderão surgir antes da subscrição acabar e poderão surgir também depois de já ter terminado.

Sempre que um antivírus tiver expirado, o sistema operativo Windows vai criar uma notificação persistente que os utilizadores não poderão simplesmente ignorar – ou escolhem renovar o antivírus ou optam por escolher a proteção disponibilizada pelo Windows Defender.

A Microsoft confirmou ainda que vai disponibilizar com maior antecedência informação sobre as atualizações do Windows 10, para que os antivírus possam ser melhor adaptados.

«Apreciamos o feedback e o diálogo contínuo com os nossos parceiros e estamos satisfeitos por termos chegado a acordo com a Kaspersky Lab nas queixas levantadas na Rússia e na Europa», escreveu em comunicado o diretor de parcerias da divisão Windows Enterprise, Rob Lefferts.

«Estamos gratos pela Microsoft responder por completo às nossas questões, garantindo que tanto as parcerias como a diversidade são preservadas no mercado, tanto para benefício dos utilizadores como para a indústria», escreveu por sua vez o vice-presidente da Kaspersky, Andrei Mochola.


Publicado em:

Atualidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados