Partilhe nas Redes Sociais

PUB

Mais um estudo mostra falta de preparação para o RGPD

Publicado em 24 Maio 2018 por Ana Rita Guerra | 169 Visualizações

RGPD GDPR Proteção de Dados

Não foi por falta de avisos, mas a poucos dias da entrada em vigor do novo Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) a esmagadora maioria das empresas não está preparada para cumprir a legislação. O estudo “Seizing the GPDR Advantage: From mandate to high-value opportunity”, divulgado pela Capgemini, é o mais recente a chegar a esta conclusão. Os dados do relatório indicam que 85% das empresas europeias e norte-americanas não estarão prontas para responder aos requisitos do regulamento a tempo.

Um dado interessante da pesquisa é que isto é visto como uma oportunidade perdida de aumentar o volume de negócios, não apenas uma questão legal. Isto porque as empresas que se anteciparam ao fim do prazo já estarão a colher os frutos; o estudo foi feito junto de empresas e consumidores e conclui que 39% destes têm predisposição para aumentar as compras junto das marcas que acreditam protegerem os seus dados pessoais. Os gastos podem subir até 24% em relação às outras empresas e 49% dos consumidores dizem ter partilhado as suas experiências positivas com os amigos e a família

«Os gestores têm agora a grande oportunidade de utilizar o RGDP para criarem uma estratégia de privacidade que coloque o cliente em primeiro lugar. E esta oportunidade de negócio é muito relevante», sublinha Willem de Paepe, Global GDPR leader da Capgemini. «Além de ganharem a confiança dos consumidores e de aumentarem o valor das suas compras, as empresas ao saberem exatamente quais os dados que deverão ser mantidos podem utilizar ferramentas de análise para melhorarem efetivamente as suas operações.» O executivo refere que as empresas passarão a saber que ficheiros devem apagar, libertando espaço de armazenamento e reduzindo assim o custo de gestão dos dados avaliado.

Empresas a várias velocidades

Segundo o estudo da Capgemini, as empresas britânicas são as mais avançadas: 55% reportam que já estão em grande parte ou totalmente conforme com os novos requisitos. A Espanha (54%), a Alemanha (51%) e a Holanda (51%) vêm imediatamente a seguir, e a Suécia revela ser o país que ainda tem mais a fazer: apenas 33% das empresas suecas estará em grande parte ou completamente conforme as regras do RGDP dentro do prazo. 

Por outro lado, 31% das empresas estão apenas focadas em estarem conformes, em vez de aproveitarem a oportunidade para aumentarem a sua competitividade. Curiosamente, 19% dos inquiridos não consideram uma prioridade estarem preparados a tempo, apesar das multas pesadas em que podem incorrer –  20 milhões de euros ou 4% das suas receitas anuais.

Existe ainda uma descordenação entre o que os consumidores pensam e o que as empresas acham que eles pensam. Em toda a Europa, 57% dos indivíduos afirmou que irá tomar medidas contra as empresas que não protegerem devidamente os seus dados pessoais. No entanto, 71% dos gestores acreditam que os consumidores não irão ter nenhuma reação em especial, como por exemplo removerem os seus dados. 

O estudo pode ser descarregado nesta ligação.


Publicado em:

Atualidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados