Partilhe nas Redes Sociais

PUB

O que tem o Marketing a ensinar à Transformação Digital?

Filipe Monteiro,, head of Marketing na Growin

Publicado em 9 Fevereiro 2018 | 967 Visualizações

A verdade é que reconheço e aceito a necessidade da tão falada Transformação Digital porque a evolução dos mercados assim o obriga. No entanto, acredito que a primeira grande transformação na estratégia de marketing das empresas portuguesas tem que ser ao nível “cultural”.

Existem diversos estudos que indicam que o fosso cultural entre gestores e colaboradores está a ser o principal entrave à transformação das empresas. Outro dado curioso apresentado por alguns desses estudos é o facto de 40% dos gestores de topo considerar que as suas empresas têm uma cultura digital, mas apenas 27% dos trabalhadores partilhar da mesma opinião. O que justifica este gap entre gestores e operacionais?

É a tecnologia que vai dar resposta a este desafio? De facto, este fosso é evidente e maioritariamente causado pela falta de visão dos diretores, pela ausência de uma estratégia de marketing (online e offline), ou simplesmente porque a execução tática não está alinhada com a visão das pessoas que a idealizaram. Podem ser inúmeras as razões, mas a verdade é que na grande maioria dos casos, as empresas não envolvem as suas pessoas nos processos de mudança. Posto isto, a pergunta que se impõe é: como investir na cultura e usar o digital para uma verdadeira transformação das organizações em Portugal? A resposta é complexa, mas ficam 3 sugestões:

#Cultive a Colaboração na Criação de Conteúdos

O conteúdo será sempre o “rei” de toda a estratégia de Inbound Marketing e nesse sentido torna-se fulcral que todos os colaboradores sejam parte integral da sua criação. Os cargos de direção e gestão intermédia devem ter a capacidade de passar esta visão de que todo o processo deve ser colaborativo para desenvolverem mais e melhores conteúdos. Todo este processo deve começar na cultura da empresa, nas pessoas que nela trabalham e só depois nos processos tecnológicos que estão implementados. Só as empresas que compreendem que em primeiro lugar estão os seus profissionais e depois as tecnologias, é que vão conseguir criar conteúdo que seja realmente relevante para os seus públicos-alvo.

#Rodeie-se de Pessoas com Competências Digitais

Os estudos mais recentes, revelam que uma parte significativa das empresas em Portugal, ainda estão paradas no tempo e reféns de gestores incapazes de ajustar a sua mentalidade conservadora à economia digital. Informe os seus “líderes digitais” (que muitas das vezes não ocupam cargos de gestão na empresa) e apoie as suas ideias out-of-the-box para juntos conseguirem criar mais valor e eficiência operacional. Já experimentou medir o alcance de uma publicação da empresa nas redes sociais e compará-lo com o alcance do mesmo tipo de publicação, através das redes sociais dos seus colaboradores mais influentes no mundo digital? Os resultados são surpreendentes! Aposte nos “nativos digitais” de forma séria porque esta nova vaga de profissionais, desde que identifique capacidades de se tornarem agentes da mudança.

#Defina Métricas para a Transformação 

Já dizia a célebre frase “ninguém consegue gerir aquilo que não consegue medir”. Torna-se fundamental definir métricas de marketing que façam sentido neste contexto, tendo em conta que o marketing deve ser um dos impulsionadores desta transformação nas empresas. Observe esta tendência como uma oportunidade de melhorar a forma como a organização mede os seus resultados a partir da interação do cliente com a marca.

Se é verdade que as transformações tecnológicas impuseram novos desafios aos profissionais do marketing que tiveram de adaptar estratégias, de evoluir e de abraçar novas formas de comunicar e de fazer chegar a sua mensagem ao público-alvo, não é menos verdade que também o marketing tem um papel fundamental no envolvimento de toda a empresa para a concretização desse processo de transformação digital em toda a escala. A transformação digital está a alterar a forma como as empresas trabalham, e cabe ao marketing liderar a estratégia de experiência do cliente em qualquer organização.


Publicado em:

Opinião

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados