Partilhe nas Redes Sociais

PUB

GMV: Innovating solutions in Cybersecurity

Novartis promove inovação entre as startups

Publicado em 18 Dezembro 2017 | 110 Visualizações

 

A Novartis criou o programa Techcare, destinado a startups e cujo objetivo passa promover o desenvolvimento de ferramentas, soluções ou métodos que respondam a necessidades do ecossistema da saúde em Portugal.

Na realidade, trata-se de um projeto de inovação que visa aproveitar a experiencia das startups para assegurar o desenvolvimento de soluções tecnológicas, com projetos-piloto a decorrer.

O Techcare nasceu depois de um longo período de reflexão interna em Portugal, relativamente às possibilidades e potencial que este tipo de parceria poderia assegurar.

E, embora a ideia tenha surgido a partir da Novartis Portugal, a verdade é que rapidamente se estendeu a outras filiais da multinacional suíça, abrangendo atualmente a empresa em países como a Bélgica, a Holanda, a Suíça, a Áustria e a Grécia.

Na primeira edição do Techcare foram definidas quatro áreas de atuação para a promoção de novas ferramentas tecnológicas: diagnóstico e referenciação, ativação do doente e gestão da doença, redes colaborativas, e criação de valor e resultados em saúde.

Ao Programa candidataram-se 64 startups de 11 países tendo sido selecionados um total de 11 projetos dos quais quatro são portugueses, quatro do Reino Unido, e os restantes de Itália, França e Espanha.

Entre os projetos portugueses, contam-se, na área de diagnóstico e referenciação, a NeuroPsyCAD, que apresentou um trabalho para a promoção de apoio ao diagnóstico precoce na área da neuropsiquiatria e ainda a UpHill, uma startup criada na Universidade da Beira Interior e que traz um sistema que regista as formações das equipas médicas e avalia a necessidade de formação complementar.

O programa selecionou também, na categoria redes colaborativas, a portuguesa Tonic App, do Porto, que traz um software que disponibiliza conteúdos formativos, apoia no diagnóstico e melhora a comunicação entre médicos de cuidados primários e terciários.

A quarta startup portuguesa escolhida foi a PromptlyHealthCare, sedeada em Braga, que apresentou uma plataforma online capaz de juntar tudo o que são dados científicos relativos a um mesmo tratamento e patologia.


Publicado em:

Startups

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados