Partilhe nas Redes Sociais

PUB

O mundo rendeu-se à mobilidade

Publicado em 11 Fevereiro 2016 | 531 Visualizações

Em 2020 cerca de 70% da população mundial não dispensará as comunicações móveis. O relatório Cisco Visual Networking Index (VNI) sobre o tráfego global de dados móveis 2015-2020, revela que serão 5 500 milhões os utilizadores móveis à escala global e que estes efetuarão uma média de 1,5 conexões cada um.

 

Doug Webster, vice-presidente de Marketing para Fornecedores de Serviços na Cisco, não tem dúvidas de que a mobilidade constitui um pilar fundamental para a transformação digital. «O 5G e o WiFi são a chave para responder às futuras exigências de escalabilidade e segurança dos utilizadores, ao passo que os avanços na Internet of Things continuarão a proporcionar benefícios às pessoas, empresas e países», sustenta o responsável.

 

O estudo da Cisco dá conta do aumento da penetração de dispositivos móveis – incluindo phablets, uma mistura híbrida de smartphone e tablet – acompanhada do aumento de cobertura móvel 4G e da crescente procura de conteúdos móveis, incluindo vídeo.  

Os smartphones, portáteis e tablets irão, portanto, gerar cerca de 92% do tráfego global de dados móveis em 2020. Em 2015, o registo era de 94%. O tráfego M2M vai representar 7% do tráfego móvel de dados em 2020, ao passo que em 2015 o valor foi de 3%; ao passo que os telefones representarão 1% do tráfego global de dados móveis em 2020 (em 2015 representaram 3%).   

 

 

Prevê-se que a partilha de conectividade 4G represente mais de 70% de todo o tráfego móvel e que a 4G venha a gerar quase seis vezes mais tráfego por mês até 2020 que as restantes redes.

 

Em 2020, o tráfego global de dados deverá atingir 30,6 exabytes por mês, mais 3,7 exabytes que em 2015. Já o crescimento anual do tráfego móvel de dados deverá chegar aos 366,8 exabytes, mais 44,2 exabytes que em 2015;

 

O relatório da Cisco revela ainda que as aplicações M2M e os wearables darão um importante impulso ao aumento da mobilidade da população mundial. Em 2020, as conexões M2M vão representar 26,4% dos dispositivos móveis conectados (em 2015 representavam 7,7%), gerando 6,7% do total do tráfego móvel (2,7% foi o valor de 2015). Por sua vez os wearables vão crescer seis vezes entre 2015 e 2020. Em 2020 existirão mais de 600 milhões de dispositivos móveis em utilização (em 2015 era mais de 97 milhões), assinala a Cisco.

 

 

Mais hotspots

 

A nível global, o total de hotspots WiFi – incluindo pontos de acesso domésticos – irá crescer sete vezes entre 2015 (64 milhões) e 2020 (432 milhões). Na mesma escala, os pontos de acesso domésticos vão crescer de 57 milhões em 2015 para 423 milhões em 2020.

Em 2015, o tráfego WiFi mensal (3,9 exabytes) excedeu o tráfego de comunicações móveis mensal (3,7 exabytes) pela primeira vez. Em 2020, 38,1 exabytes de tráfego mensal será WiFi, continuando a superar o de comunicações móveis (30,6 exabytes).

 

 

A ascensão da Voice-over-WiFi (VoWiFi)

 

O estudo da Cisco dá conta do aumento da VoWiFi em relação a outros serviços de voz. As ofertas anteriores de VoWiFi tinham limitações que afetavam a adoção e a experiência do utilizador final. Prevê-se que a melhoria destes serviços, nomeadamente o fato de poderem funcionar em dispositivos sem cartão SIM, vá atrair mais utilizadores. Em 2018, a VoWiFi deverá ultrapassar o a VoIP em número de minutos utilizados anualmente. Em 2020, o número de minutos de VoWiFi será metade – 53% – de todo o tráfego móvel IP.

 

 

 

 

 

Metodologia do relatório Cisco VNI Mobile

O Relatório Cisco VNI Mobile sobre o Tráfego de dados Móveis 2015-2020 baseia-se em estudos de analistas independentes e relatórios reais sobre a utilização de dados móveis. Com esta base, a Cisco faz as suas próprias estimativas referentes à adoção de aplicações móveis, minutos de utilização e velocidades de transmissão. A velocidade da banda larga móvel e outros fatores como a potência dos dispositivos informáticos também fazem parte das conclusões e previsões do Relatório VNI Mobile.


Publicado em:

Mobilidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados