Partilhe nas Redes Sociais

Oracle compra Aconex por mil milhões

Publicado em 18 Dezembro 2017 | 318 Visualizações

A Oracle continua imparável nas compras de empresas de nuvem. Desta vez, vai pagar 1,2 mil milhões de dólares (mil milhões de euros) para adquirir a Aconex Limited, uma especialista australiana dedicada ao segmento dos projetos de construção. A solução da empresa está baseada na cloud e permite gerir a colaboração das equipas de projetos.

A solução de projetos Aconex liga digitalmente os proprietários, os construtores e outras equipas, oferecendo uma visibilidade e uma gestão dos dados completa, bem como dos documentos, dos custos de todas as equipas envolvidas no ciclo de vida de cada projeto de construção. A Aconex foi utilizada em projetos que montam a mais de 1 trilião de dólares, envolvendo utilizadores de 70,000 organizações em mais de 70 países.

«Entregar projetos dentro do prazo e do orçamento é o maior imperativo estratégico de qualquer organização de construção e engenharia», afirma Mike Sicilia, diretor-geral da unidade de Construção e Engenharia da Oracle.  Com a integração da Aconex, a Oracle pretende avançar avançar de forma significativa com a oferta de uma solução mais completa de gestão de projetos na nuvem para esta indústria, que segundo Sicilia vale qualquer coisa como «14 mil milhões de dólares».

A solução da empresa australiana, que já foi utilizada em 70 mil empresas em cerca de 70 países, liga os proprietários, os construtores e outras equipas e vai passar a integrar a oferta Oracle Construction and Engineering Cloud, que se foca sobretudo em projetos de grande escala.

O CEO da Aconex, Leigh Jasper, sublinha que os negócios das duas empresas se completam muito bem em termos de visão, produto, pessoas e geografias. Em conjunto com o outro cofundador, Rob Phillpot, Jasper garante que continuará comprometido com o negocio e «entusiasmado» para avançar com a oferta a uma escala maior e ver os benefícios que esta combinação irá proporcionar aos clientes.

A aquisição estará finalizada na primeira metade de 2018.


Publicado em:

Negócios

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados