Partilhe nas Redes Sociais

Oracle mostra estado da Internet com “Mapa” inteligente

Publicado em 21 Junho 2018 por Ntech.news - Ana Rita Guerra | 311 Visualizações

Uma ferramenta que dá aos utilizadores a possibilidade de seguirem o estado da Internet é a novidade apresentada pela Oracle, com o propósito de mapear o impacto de diversos incidentes. O Internet Intelligence Map dará assim uma visão geral da infraestrutura, que pode sofrer o impacto de desastres naturais, quebras dos cabos submarinos ou outras circunstâncias.

É uma iniciativa interessante, baseada no programa mais abrangente Internet Intelligence da gigante norte-americana, no qual são fornecidas informações sobre a infraestrutura global.

«A internet é a rede mais importante do mundo, no entanto é muito instável. As disrupções na internet podem afetar de forma indelével as empresas, os governos e os operadores de rede», afirma Kyle York, vice presidente de estratégia de produto da Oracle Cloud Infrastructure. «Consequentemente, todos os intervenientes precisam de ter uma visão melhorada sobre o estado global da internet», diz, explicando o porquê do mapa que a empresa desenvolveu.

Em termos visuais, o Internet Intelligence Map apresenta num quadro os dados estatísticos sobre os níveis de conectividade por país com base nos traceroutes – a ferramenta de diagnóstico que rastreia a rota de um pacote através de uma rede de computadores que utiliza protocolos IP e ICMP, no BGP e nos volumes de consultas DNS. Estas três dimensões da conectividade da Internet são apresentadas lado a lado para mostrar o impacto que determinado problema de conectividade produz na internet em todo o mundo.

A versão gratuita desta ferramenta, que é suportada pela Oracle Cloud Infrastructure, pode ser acedida aqui.

«É importante poder ter uma visão global da internet para compreender de que forma os eventos externos podem impedir os utilizadores de acederem às suas aplicações e serviços baseados na Internet», sublinha Jim Davis, analista principal do Edge Research Group. «Só quando se tem esta compreensão é que se pode trabalhar nestes problemas de forma a melhorar os níveis de disponibilidade e desempenho.»


Publicado em:

Atualidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados