Partilhe nas Redes Sociais

Os Millennials estão a chegar ao mercado de trabalho

Publicado em 2 Outubro 2015 | 909 Visualizações

A Hays Portugal analisou as principais motivações e preferências da Geração Y nacional em aspectos como perspectivas de carreira, estilos de liderança, benefícios e até a relação com as novas tecnologias. No inquérito «Geração Y – Um Novo Paradigma Laboral», «os nossos inquiridos encontram-se, na sua maioria, a trabalhar a tempo inteiro (cerca de 74% na totalidade), à excepção da amostra com idade inferior aos 23 anos que, como seria de esperar, se encontra desempregado ou a realizar um estágio curricular ou profissional», identifica a Hays.

 

Os cerca de 650 profissionais com idade até aos 35 anos considerados como pertencentes à Geração Y, também designada por Millennials, revela as suas preocupações e expectativas em relação à vida profissional num novo paradigma profissional em que as mulheres se destacam e apostam mais na formação do que os homens. Ainda que a base da formação seja equiparável, no que toca a obter níveis superiores há uma incontestável aposta do sexo masculino no MBA, sendo que a aposta da amostra feminina recai sobretudo sobre pós-graduação e mestrado.

 

Quando questionados acerca dos seus objectivos para a vida profissional numa primeira fase de carreira, cerca de 58% dos inquiridos preferem ser trabalhar num projecto na sua área de formação, que lhes possibilite estabilidade financeira e perspectivas de continuidade, sendo que 36% desejam experimentar vários projectos em diversas áreas e apenas cerca de 18% pretendem trabalhar num projecto na área para ganhar experiência.

Curiosamente, os inquiridos até aos 26 anos são os que menos preferem arriscar e se mantêm focados na sua área de formação, em oposição ao que se verifica com os inquiridos mais velhos (dos 27 aos 35 anos).

 

 

Estes profissionais consideram também que o seguro de saúde, a formação, a obtenção de certificações, um espaço para refeições e a flexibilidade de horários são os benefícios que mais os atraem na hora de ingressar numa organização. Dão, indiscutivelmente, menos importância a benefícios que possam usufruir na vida pessoal, e os tickets de refeição e Stock Option são os menos valorizados.

Os profissionais mais novos (até 22 anos) são, contudo, aqueles que mais importância dão ao Plano de Poupança Reforma (PPR), comparativamente, com a faixa etária seguinte (dos 23 aos 26 anos) que atribui este como um benefício de menor importância.

 

 

 

O que dizem os números:

 

58% preferem trabalhar num projecto na sua área de formação

36% desejam experimentar vários projectos em diversas áreas

18% pretendem trabalhar num projecto na área para ganhar experiência

 

 

Mulheres no activo

 

Analisando as diferenças da situação profissional dos inquiridos por género, verificou-se que a amostra feminina desta geração, que se encontra num emprego a tempo parcial ou se encontra a realizar um estágio curricular ou profissional, é bastante superior, comparativamente com a do sexo masculino.

 


Publicado em:

Talento

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados