Partilhe nas Redes Sociais

Os oito componentes críticos do escritório digital

Publicado em 22 Agosto 2017 por Ana Rita Guerra | 551 Visualizações

As iniciativas de digitalização do espaço de trabalho falham muitas vezes porque as empresas dão prioridade à implementação de algumas tecnologias. em vez de olharem para a estratégia de negócio como um todo. Esta fragmentação é um dos principais problemas da transformação digital, avisa a consultora Gartner, que elaborou uma lista com os oito componentes mais críticos de uma implementação bem sucedida.

«O escritório digital promete um ambiente de trabalho mais flexível, interativo e inteligente, que é capaz de explorar a evolução das condições de negócio», explica Carol Rozwell, vice presidente da Gartner. «Para ser bem sucedido, um escritório digital não pode ser construído no vácuo. Tem de fazer parte de uma estratégia mais alargada de negócio, que procura impulsionar a agilidade e envolvimento dos trabalhadores ao desenvolver um ambiente de trabalho mais semelhante ao do consumo», sustenta a responsável.

A consultora irá reunir líderes nesta área para discutir melhores práticas durante o Digital Workplace Summit, que decorrerá a 18 e 19 de setembro em Londres. Estes oito componentes críticos estarão em discussão no evento:

1. Visão: descrever o que é um escritório digital bem sucedido

A visão descreve o objetivo futuro do escritório digital e como irá beneficiar os participantes. Deverá ser consistente com os valores da organização e servir como fonte de inspiração para os responsáveis pela estratégia de implementação.

2. Estratégia: criar um roadmap

A estratégia descreve a abordagem que a organização usará para realizar a visão e criar uma força de trabalho digital.

3. Métricas: medir o desempenho e o valor

A forma como os líderes dos programas de transformação digital medem o valor das suas iniciativas deve ser uma extensão da abordagem corrente da empresa. Cada iniciativa deve ter um impacto positivo numa métrica de negócio, tal como eficiência, agilidade, satisfação e retenção dos trabalhadores. Métricas eficazes também fornecem um mecanismo de feedback para que a estratégia esteja em constante desenvolvimento, permitindo mudanças de gestão.

 

4. Experiência do utilizador

A ideia é criar uma experiência de utilização para o trabalhador que é criativa e envolvente, aumentando a participação e os níveis de execução.

5. Mudança da organização: começar pequeno, pensar grande

As iniciativas de transformação digital vão requerer mudanças nos processos internos das organizações, departamentos, incentivos, capacidades e comportamentos. Irão afetar todos os sistemas e cargos dentro da empresa.

6. Processos: repensar o trabalho de alto impacto

O escritório digital deve ser pensado para aumentar a eficácia dos trabalhadores em cargos de alto impacto. É preciso repensar os processos de negócio e olhar para a forma como os empregados trabalham – adicionando novas ferramentas de trabalho colaborativo e adaptando processos obsoletos.

7. Informação: redesenhar o acesso e uso de conteúdos e analítica

Os trabalhadores esperam ter ferramentas para pesquisar, partilhar e consumir informação tão inteligentes como as que usam na vida pessoal, como consumidores. Querem que a informação e analítica sejam contextualizadas, baseadas no seu trabalho, e entregues quando precisam delas.

8. Tecnologia: investir pensando em plataformas

Os líderes dos programas de escritório digital devem ponderar como usar tecnologia para chegar aos clientes, coisas conectadas e ecossistemas. Também deverão determinar como tecnologias como a inteligência artificial e a IoT podem fornecer formas mais eficientes de trabalhar e como explorar a nova onda de inovação tecnológica sem ter de mudar a arquitetura constantemente.

 

 


Publicado em:

Atualidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados