Partilhe nas Redes Sociais

Parceria de I&D faz nascer novas soluções de manutenção inteligentes  

Publicado em 12 Dezembro 2022 | 72 Visualizações

O Grupo Primavera, empresa do grupo francês Cegid, e a Universidade do Minho, através do seu Centro de Computação Gráfica, estão a desenvolver um projeto de investigação para criar soluções de manutenção inteligentes e preditivas. As equipas estão a explorar o potencial de tecnologias como Machine Learning, Realidade Aumentada, Modelos Analíticos, Redes Neuronais, Indoor Navigation e Assistência Remota em soluções tecnológicas de apoio à manutenção de ativos, equipamentos e instalações, no projeto de Cognitive CMMS.

A tecnologia em desenvolvimento pelo consórcio já está a ser testada num projeto piloto, que envolve a manutenção de instalações, equipamentos e ativos da Universidade do Minho e dos seus serviços de Ação Social. O piloto estende-se também à ITEC, uma empresa da indústria de eletrónica e automóvel.

Os promotores da iniciativa dão alguns exemplos do que esperam ver concretizado com esta colaboração. Entre elas, soluções que permitam aos gestores da manutenção ter uma visão integrada BIM 6D sobre os edifícios e os seus equipamentos, ter algoritmos de manutenção preditiva que ajudem a prever falhas ou anomalias, ou dispositivos de Realidade Aumentada para Assistência Técnica Remota. Antecipa-se também que da parceria possam resultar interfaces móveis para a identificação rápida de equipamentos através de Indoor Location ou tecnologia IoT, que permitam a recolha de dados a partir de dispositivos de baixa energia, contribuindo para aumentar a eficiência energética das empresas. 

«Hoje existem tecnologias emergentes que podem revolucionar por completo a atividade da manutenção de equipamentos e edifícios, com ganhos muito evidentes na redução dos custos de manutenção, no prolongamento do tempo de vida útil dos ativos e mesmo na otimização da eficiência energética», explica Ana Lima, Diretora Técnica do Centro de Computação Gráfica. «É isso que estamos a testar e que queremos num futuro próximo disponibilizar, algo que só é possível graças a esta parceria».

O Cognitive CMMS arrancou em 2019 e conta com financiamento do COMPETE 2020 e do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional. A conclusão está prevista para junho de 2023. 

As inovações tecnológicas que daqui resultarem vão ser integradas no portfólio da empresa de gestão de manutenção do grupo Primavera, a Valuekeep, uma das tecnológicas portuguesas adquiridas pelo grupo. 


Publicado em:

Projetos

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados