Partilhe nas Redes Sociais

Pesquisas de emprego mudam-se para o telemóvel

Publicado em 17 Agosto 2018 | 301 Visualizações

O número de pessoas que usa o telemóvel para procurar emprego está a aumentar de forma significativa. Entre abril e junho de de 2017 e 2018 aumentou em 59%, de acordo com dados apurados numa estudo da empresa de recrutamento Michael Page.

Em números absolutos, a pesquisa observou que entre abril e junho, 63.901 pessoas candidataram-se a oportunidades de emprego. Destas 13.645 fizeram-no através do telemóvel.

Os dados apurados pelo estudo permitem ainda observar um crescimento genérico do número de pessoas que no período em análise se candidataram a vagas de emprego. Face ao ano anterior, o número representa um crescimento de 29%.

Globalmente, a tendência de usar cada vez mais o telemóvel para procurar emprego não é nova, nem surpreendentemente, uma vez que a origem das pesquisas online, de um modo geral, tem vindo a transferir-se para o telemóvel, o que tem motivado reações bem concretas das empresas que gerem os principais serviços online. Caso da Google, que há muito privilegia os sites com conteúdo otimizado para o acesso a partir de telemóvel nos seus resultados de pesquisa.

Um estudo divulgado no final do ano passado nos Estados Unidos, da autoria da Pew Research, estudava o mesmo tema da utilização do telemóvel para procurar emprego, concluindo que este era um recurso cada vez mais usado por pessoas de todas as idades, embora os millennials permanecessem em vantagem: 78% dos millennials procuravam emprego através do smartphone, mas 73% dos utilizadores com idades entre os 30 e os 49 anos faziam o mesmo.

Numas contas mais globais, a pesquisa concluía que nos Estados Unidos cerca de 60% da população já usava o smartphone para procurar emprego, em linha com o que acontece um pouco por todo o mundo nos países onde o uso de smartphones está generalizado. A tendência nestes países, concluía a pesquisa, vai no sentido de mais de metade da população usar já o smartphone para procurar emprego.


Publicado em:

Mobilidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados