Partilhe nas Redes Sociais

Polo iT cruzou o atlântico para gerir ambientes críticos em Portugal

Publicado em 27 Março 2019 por Cristina A. Ferreira - Ntech.news | 584 Visualizações

Há uma nova empresa a fornecer serviços de monitorização, segurança e administração de bancos de dados (Oracle, SQL Server, MySQL e PostgreSQL) no mercado português. Chama-se Polo iT e nasceu no Brasil, onde opera há mais de duas décadas.

No currículo, a tecnológica brasileira traz uma carteira de clientes que se distribui por vários sectores, desde a banca à saúde, passando pela Administração Pública, que colocam sob a sua gestão cerca de 400 bancos de dados.

Portugal é uma das apostas para iniciar o processo de internacionalização, que este ano segue também para outros países da América Latina e uma porta de entrada no resto da Europa e nos PALOP, que a Polo IT quer explorar.

«Portugal é um celeiro de empresas de tecnologia dentro do nosso perfil, que investe muito na internacionalização de serviços e na informatização das empresas, o que constitui uma oportunidade no mercado interno e externo», detalha Joaquim Godinho, CEO, em declarações ao Ntech.news.

Para 2019, as principais metas em relação ao negócio local passam pela «consolidação da operação através de parcerias, entrada de novos clientes e envolvimento com a comunidade», diz o responsável. A fase seguinte abre horizontes a novos mercados, a partir de Portugal. Nos PALOP uma das prioridades é Angola, onde a empresa quer entrar já este ano.

«Somos uma empresa de engenheiros focados nas médias e grandes empresas de todos os segmentos. Este é o nosso grande diferencial. Conseguimos, numa área altamente crítica, desenvolver um produto de excelência com escala», sublinha Joaquim Godinho. Em Portugal, o universo de empresas a explorar também será este e em destaque na oferta estará o DBA Center, o serviço estrela da empresa, que também fornece serviços de consultoria e administração de sistemas operativos.

Tecmaia é o quartel-general para o mercado local

No Brasil a Polo iT tem ativos 96 contratos, onde também se incluem clientes portugueses. Para montar a operação portuguesa escolheu fixar escritórios no Tecmaia, onde instalou uma «central de atendimento global» e em Torres Vedras.

A equipa inicial da Polo iT em Portugal conta com cinco elementos, entre operacionais, analistas de negócios e administradores de bancos de dados. A expansão será determinada em função do crescimento alcançado.

Em 2018, a empresa faturou cinco milhões de euros. Este ano garante ter já angariados 10 milhões de euros em contratos.


Publicado em:

Atualidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados