Partilhe nas Redes Sociais

Preço da banda larga em Portugal era o 5º mais caro da UE no final de 2021

Publicado em 25 Agosto 2022 | 88 Visualizações

Portugal tem os quintos preços mais caros da União Europeia nos serviços de banda larga fixa. Pior só na Bélgica, Croácia, Grécia e Dinamarca, de acordo com dados da Comissão Europeia divulgados numa nota do regulador português, a Anacom. 

Como sublinha a nota, a CE coloca Portugal nos grupos “dispendioso” ou “relativamente dispendioso” em todos os perfis de utilização de banda larga fixa, entre os 13 considerados na análise e também em todos os nove perfis de utilização convergentes também analisados. 

Segundo estes dados, relativos a 2021, os preços da banda larga fixa, sem outros serviços associados em pacote, estavam entre 40% a 49% acima da média da UE. Os desvios eram maiores nas velocidades mais altas, colocando Portugal entre o 23º e o 25º lugar do ranking da UE.

Já os preços da Internet móvel eram entre 26% e 58% superiores à média da UE, com uma exceção apenas para o perfil de utilização com 0,5 GB, que tinha um preço médio 7% inferior ao da média europeia, colocando Portugal entre a 16ª e a 26ª posições do ranking europeu. 

Também inferiores eram os preços médios nos perfis de menor consumo que incluem voz móvel e Internet no telemóvel, que ficavam até 30% abaixo dos preços médios da UE. Já nos perfis com pelo menos 5 GB de dados móveis, os preços praticados eram entre 3% e 75% superiores à média da UE, destaca a Anacom, colocando Portugal entre a 6.ª e a 23.ª posições do ranking europeu. Nas ofertas convergentes só Portugal e Chipre foram colocados nos grupos “dispendioso” ou “relativamente dispendioso”.

Esta quinta-feira, a Anacom disponibilizou também dados relativos aos preços das comunicações em Portugal no mês de julho, baseados no Índice de Preços do Consumidor (IPC), onde se conclui que não houve alterações face ao mês anterior. Já em comparação com julho de 2021 verifica-se um aumento de 1,7%, influenciado sobretudo pelo aumento de preços na MEO, NOS e Vodafone em abril deste ano, destaca o regulador. 

«Em julho de 2022, esta taxa foi superior à verificada na União Europeia (+1,3 pontos percentuais). Portugal registou a 8.ª variação de preços mais elevada entre os países da UE», sublinha a Anacom, acrescentando que, em média, os preços das telecomunicações na UE aumentaram 0,5% em julho. 

A Anacom partilha também uma infografia, que ilustra a evolução dos preços das telecomunicações em Portugal desde 2019, no mesmo dia em que a associação que representa os operadores, a APRITEL, divulgou uma nota sobre dados apresentados pela Comissão Europeia relativos a julho, de uma perspetiva diferente. A análise da APRITEL sublinha o facto de Portugal, logo a seguir à Eslovénia, liderar a descida dos preços de banda larga fixa na Europa, recuando 4,1 % nos últimos 12 meses. 


Publicado em:

Mobilidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados