Partilhe nas Redes Sociais

PUB

GMV: Innovating solutions in Cybersecurity

Prémio Científico IBM distingue inovação em campo de luz

Publicado em 2 Outubro 2017 por Ntech.news | 150 Visualizações

 

O trabalho que a investigadora Caroline Contin desenvolveu com tecnologias de campo de luz poderá ter impacto em áreas como a produção de conteúdos para realidade virtual, cinema e processamento de imagens médicas. É pelo enorme potencial que o projeto da doutorada do ISCTE-IUL recebeu o Prémio Científico IBM 2016, entregue pelo Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor.

«Este trabalho aborda alguns dos novos desafios na disseminação de serviços que oferecem uma experiência visual mais imersiva e interativa, através da utilização da tecnologia de campo de luz», disse a premiada na cerimónia. «As soluções de codificação propostas oferecem um desempenho significativamente superior ao que existe atualmente disponível», explicou.

De notar que, em 27 anos de Prémio Científico IBM, esta é apenas a terceira vez que a distinção é entregue a uma mulher. Algo que o ministro salientou na sua intervenção: «Este facto merece ser destacado devido à desigualdade do género que persiste na atividade científica e tecnológica em todo o mundo nas áreas das tecnologias de informação e comunicação».

Contin, uma investigadora brasileira de 32 anos que se doutorou em Ciências e Tecnologias de Informação no ISCTE-IUL, desenvolveu um projeto que aborda alguns dos desafios e requisitos essenciais para introduzir serviços e aplicações baseados na tecnologia de campo de luz (ou light field). Desenvolve três soluções para a codificação eficiente do campo de luz, com o intuito de dar uma resposta mais capaz à enorme quantidade de dados envolvidos nestes sistemas e suportar novas funcionalidades mais avançadas e robustas de visualização e interação.

«É uma área emergente e de grande potencial científico, social e económico, em associação com a necessidade crescente de usar e processar grandes quantidades de informação», referiu o ministro Manuel Heitor. A investigação de Conti está a contribuir para a discussão iniciada pelos organismos de normalização JPEG (Joint Photographic Experts Group) e MPEG (Moving Picture Experts Group), que visam especificar uma norma para a representação e codificação do conteúdo de campo de luz através das iniciativas mundiais JPEG Pleno e MPEG-I.

«Portugal reúne condições únicas para estar na linha da frente da transformação digital, mas temos que continuar a investir em novos talentos e a desenvolver as novas competências do futuro», salientou o presidente da IBM Portugal, António Raposo de Lima, sublinhando o compromisso da empresa no apoio à investigação nacional.


Publicado em:

Talento

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados