Partilhe nas Redes Sociais

Presente e futuro das compras públicas de inovação vai ser debatido em Coimbra

Publicado em 10 Abril 2023 | 279 Visualizações

Na próxima sexta-feira, 14 de Abril, o Convento de São Francisco em Coimbra acolhe a 2ª Conferência Nacional de Compras Públicas de Inovação, num evento que servirá de balanço aos avanços feitos nesta área até à data e de janela para o futuro. 

Organizado pela Agência Nacional de Inovação e pelo IMPIC – Instituto dos Mercados Públicos, do Imobiliário e da Construção, o evento realiza-se no âmbito das atividades do Centro de Competências em Compras Públicas de Inovação – Procure+i, partilhado entre as duas entidades. A estrutura tem cerca de um ano e meio e foi criada para ajudar a divulgar este instrumento de contratação pública e apoiar as entidades interessadas ou envolvidas. 

Como explica ao Ntech.news, Luís Ferreira responsável do lado da ANI, o interesse no tema tem crescido e isso verifica-se no número de contactos e solicitações que o Centro de Competências tem recebido, e pelo interesse no próprio evento, que deve reunir cerca de 200 pessoas, entre inscritos de todo o país, ilhas incluidas. 

Esta é a segunda edição da Conferência, embora seja a primeira presencial, já que a edição de estreia decorreu ainda no rescaldo da pandemia, em 2021. O evento volta a servir para sensibilizar para o tema, criar espaço para levantar e responder a questões e “sedimentar uma comunidade de compras públicas de inovação”, acrescenta o responsável. Desta vez, em modo presencial e em Coimbra, localização escolhida pela centralidade e expectativa de vir a acolher no evento participantes de diferentes pontos do país. 

O primeiro e único estudo realizado em Portugal sobre o potencial impacto das compras públicas de inovação na contratação pública, encomendado pela ANI e realizado pelo ISCTE em 2021, estimava que as CPI realizadas em Portugal valessem entre os 637 milhões e os 1,3 mil milhões de euros, com potencial para alcançar valores entre 1,9 mil milhões e 3,8 mil milhões de euros, até 2030.

As CPI são uma via para permitir às entidades públicas ir ao mercado à procura de respostas para necessidades de inovação que não encontram “prontas a usar” em produtos e soluções comerciais. Em alguns países da Europa já representam uma fatia importante da contratação pública. 

Vários exemplos nacionais de CPI vão passar pela conferência promovida pela ANI e pelo IMPIC, pela voz de responsáveis da Sociedade de Transportes Coletivos do Porto, do Centro Hospitalar Universitário de Coimbra e da Energaia, entre outros. 

O programa completo da conferência, que tem o Ntech.news como media partner, pode ser consultado aqui. A participação no evento é gratuita, com registo obrigatório


Publicado em:

Atualidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados