Partilhe nas Redes Sociais

Mercado mundial de infraestrutura de TI na nuvem cresce 9,2%

Publicado em 7 Abril 2017 por Ana Rita Guerra | 520 Visualizações

As vendas do mercado mundial de infraestrutura de TI na nuvem atingiram receitas de 32,6 mil milhões de dólares em 2016, o que representa um crescimento de 9,2% face ao ano anterior. Estes dados são avançados pelo mais recente relatório da IDC sobre o mercado, que abrange servidores, armazenamento e switches Ethernet para infraestruturas de TI na nuvem – tanto pública como privada. No quarto trimestre do ano, o crescimento foi um pouco mais brando, 7,3%.

O relatório mostra que a Dell Technologies continua na liderança do mercado, apesar de ter perdido algum terreno: passou de 18,1% para 17,6% de quota no que respeita a receitas, que ainda assim subiram 6,6% para 5,7 mil milhões de dólares.

A líder é seguida de perto pela joint venture HPE/H3C, que cresceu 11,4% para 5,3 mil milhões e regista 16,3% de quota. Na terceira posição aparece a Cisco, que teve um bom ano: as suas receitas aumentaram 30,4% para 3,8 mil milhões de dólares, melhorando a quota para 11,6%.

Mas foi a Huawei que teve a subida mais expressiva, com um salto de 62,3%. A fabricante chinesa tem agora 3,7% de quota, correspondente a receitas de 1,2 mil milhões. A IDC considera que esta quarta posição está em empate técnico entre a Huawei, a Lenovo, a IBM e a NetApp, visto que a diferença entre receitas é inferior a 1%.

No entanto, são más notícias para a IBM. A gigante derrapou 19,1% para apenas 1,01 mil milhões e a sua quota caiu de 4,2% para 3,1%. A NetApp também sofreu uma curva descendente, mas menos pronunciada (perdeu 2,8%, também com 3,1% de quota).

«O crescimento abrandou para um único dígito em 2016 neste mercado, visto que se manteve a pausa no crescimento de centros de dados cloud hiperscaláveis», justifica Kuba Stolarski, diretor de pesquisa de Plataformas de Computação na IDC. “

O analista espera que mais implementações e reforços acelerem em 2017, depois de algum compasso de espera, com base na nova geração de hardware. A arquitetura Skylake da Intel está em destaque neste aspeto. «Os upgrades de rede continuaram a ser o foco das implementações de nuvem pública, à medida que a largura de banda na rede se tornou, de longe, o maior problema nos centros de dados cloud», afirma Stolarski.

Em termos do mercado global, o peso das vendas de infraestrutura de TI na nuvem aumentou consideravelmente, de 33,4% há um ano para 37,2% no quarto trimestre. A nuvem pública vale mais mas cresceu menos – 5,3% para 5,4 mil milhões, contra a subida de 10,2% para 3,8 mil milhões na nuvem privada. O foco esteve nos switches Ethernet, seguidos de servidores e armazenamento.

Em comparação, o segmento de infraestruturas de TI tradicionais retrocedeu 9%, com a maior queda no armazenamento e servidores.

No que respeita a regiões, o Japão (42,3%) esteve na linha da frente do crescimento, seguido de África e Médio Oriente (33,6%). Canadá (16,6%), Europa Ocidental (15,6%), Ásia-Pacífico (14,5%) e Europa Central e de Leste (11,6%) cresceram ainda a dois dígitos. A América Latina ficou-se pelos 9,9% e os Estados Unidos, um mercado maduro, apenas 0,1%.


Publicado em:

Atualidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados