Partilhe nas Redes Sociais

Software livre cresceu 65% nas empresas portuguesas em 2016

Publicado em 24 Fevereiro 2017 | 1731 Visualizações

No último ano a utilização de software livre nas empresas em Portugal cresceu 65%, de acordo com dados apurados num estudo da ESOP.

Em 2015, o crescimento aproximou-se da mesma ordem de grandeza, uma evolução que Raul Oliveira, presidente da Associação de Empresas de Software Open Source Portuguesas, diz assentar na compreensão cada vez maior das vantagens destas soluções, face a soluções proprietárias.

«Hoje não se procuram soluções open source por serem mais baratas, mas pela qualidade», defende. A prová-lo, sublinha, está o facto de nesta última edição do estudo o preço nem sequer surgir entre os principais argumentos para fazer investimentos nesta área.

A flexibilidade e a capacidade de suportar processos de inovação de forma mais “amigável” são aspetos que têm pesado nas decisões de investimento das empresas que em Portugal têm privilegiado a via do open source.

A adoção da cloud tem sido outro driver importante de investimento nesta área, tal como o Big Data e o desenvolvimento ágil com recurso a containers, uma tecnologia que 70% das empresas inquiridas têm planos para usar, revelou ao Ntech.news Raul Oliveira, à margem de um evento promovido pela SUSE em Lisboa, onde o estudo foi apresentado em primeira mão.

Na agenda para 2017, a ESOP mantém um calendário de eventos com empresas e organismos públicos interessados, que têm um caráter didático e de troca de experiências, para ajudar a concretizar interesse nas soluções open source em projetos concretos.

Este é um dos destaques do plano de atividades da associação para o corrente ano, que transita de anos anteriores e do qual Raul Oliveira continua a fazer um balanço muito positivo, sobretudo no que se refere às interações com a administração pública onde, garante, o interesse no tema é muito significativo.

 


Publicado em:

Atualidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados