Partilhe nas Redes Sociais

Sovos integra gestão de obrigações fiscais indiretas globais numa única ferramenta

Publicado em 9 Maio 2024 | 80 Visualizações

A Sovos, empresa que adquiriu a Saphety ao grupo Sonae em 2021, tem uma nova solução global de compliance fiscal, o Indirect Tax Suite. A proposta, que integra o Sovos Compliance Cloud, quer facilitar o tratamento integrado de obrigações globais de impostos indiretos com autoridades fiscais, compradores, fornecedores e consumidores.

A tecnológica lembra que as empresas que operam em vários mercados, ou querem chegar a esse ponto, têm vários desafios para responder às obrigações relacionadas com impostos indiretos. São elas: variações nas taxas e regras fiscais; cadências de relatórios que podem variar entre frequências mensais e em tempo real; ou requisitos de documentação e armazenamento muito diferentes para dados de transações. «Gerir todas estas variáveis consome muitos recursos, especialmente ao utilizar vários sistemas de pontos desconectados para diferentes obrigações ou em diferentes países», sublinha Kevin Akeroyd, CEO da Sovos.

A nova proposta da Sovos visa dar às empresas uma plataforma única e global de serviços integrados para gerir proativamente a conformidade com estas obrigações. A solução permite incorporar conformidade fiscal nos impostos indiretos e nos fluxos de trabalho existentes em mais de 70 dos sistemas ERP e gestão de transações mais utilizados. 

Conta com um mecanismo de Determinação Global de Impostos da Sovos que automatiza a identificação de um conjunto de taxas para 195 países – Imposto sobre Vendas e Uso (SUT), Imposto sobre Valor Acrescentado (IVA) e Imposto sobre Bens e Serviços (GST).

Garante ainda conformidade de faturação eletrónica para Controlos de Transações Contínuas e relatórios personalizáveis para automatizar, centralizar e padronizar processos para todos os relatórios periódicos e obrigações SAF-T, entre outras funcionalidades.

Um estudo da EY antecipa que nos próximos dois anos quase 70% das empresas globais vão passar mais tempo a gerir questões tributárias e a navegar pelas nuances das quase 19.000 autoridades fiscais existentes em todo o mundo. 

Esta tarefa será cada vez mais complicada, à medida que os governos implementam controles contínuos de transações (CTCs), outras tecnologias para monitorizar transações em tempo real e sistemas de faturação eletrónica obrigatória. Mais de 80 países já adotaram algum tipo de obrigatoriedade de faturação eletrónica e espera-se que outros o façam também nos próximos anos, lembra a Sovos. 


Publicado em:

Atualidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados