Partilhe nas Redes Sociais

Sustentabilidade tem de ganhar mais espaço nas agendas tecnológicas

Publicado em 23 Fevereiro 2017 | 1533 Visualizações

As preocupações ambientais têm vindo a ganhar relevo nas estratégias das empresas, sendo encaradas como uma forma de reduzir a pegada ecológica, mas também,  uma forma de poupar custos, sobretudo em áreas como a energia. Em 2012, a indústria das TI era responsável por 7% do consumo de energia elétrica em todo o mundo. Em 2017, passará a ter responsabilidades sobre 12% da pegada energética, segundo a mesma fonte.

O termo sustentabilidade entrou no léxico das empresas e serve de base a estratégias que se têm tornado mais ambiciosas. O recurso crescente a energias renováveis ou a sistemas inteligentes de gestão do consumo energético são só alguns exemplos de que provavelmente ouviremos falar mais em 2017. João Lopes, country manager da Atos Portugal, acredita mesmo que a sustentabilidade será a grande tendência de 2017 nas TI. Por um lado, «devido à conjuntura macroeconómica e aos desafios geopolíticos que se perspetivam», mas também como «um objetivo importante na transformação digital a que assistiremos no setor empresarial e da sociedade em geral».

Ernest Quingles, CEO da Epson para França, Espanha e Portugal, também dá destaque ao tema e defende que a aposta em soluções inovadoras que tirem partido de tecnologias limpas é uma condição essencial para atingirem níveis máximos de competitividade, «reduzindo o consumo energético nos processos de produção e controlando o seu impacto no meio ambiente». O responsável vai mais longe e afirma que o futuro da tecnologia em 2017 passa por três grandes âmbitos, que se ligam entre si: a anotecnologia, a robótica e a melhoria da qualidade de vida das pessoas.

Análises como a do Greenpeace, que todos os anos mede a pegada ecológica dos grandes fornecedores de serviços TI e dos seus centros de dados, mostram que a consciência ambiental das empresas – e a pressão para que assim seja – tem aumentado e produzido resultados, mas os mesmos dados mostram que ainda há muito caminho a percorrer.

Transformação Digital 2017


Publicado em:

Atualidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados