Partilhe nas Redes Sociais

PUB

Vendas de phablets deverá ultrapassar smartphones em 2019

Publicado em 30 Novembro 2017 | 281 Visualizações

O mercado de smartphones irá sofrer uma transição importante nos próximos anos, com as vendas de phablets – dispositivos com ecrãs de grandes dimensões – a passarem para a liderança.

Os dados são da IDC, que fez projeções para os próximos cinco anos. A consultora prevê que sejam vendidos mil milhões de phablets em 2021, ano em que o total do mercado será de 1,7 mil milhões de unidades. Isto significa que a preferência dos consumidores passará a ser por telefones com ecrãs entre 5,5 e 7 polegadas – maiores que os smartphones tradicionais e menores que um tablet.

Este ano, a expectativa é de que os phablets representem pouco mais de um terço das vendas (611 milhões de unidades num universo global de 1,5 mil milhões). De acordo com a consultora, o fenómeno deve-se, em boa parte, à apetência dos consumidores chineses por smartphones de ecrãs maiores e ao surgimento de muitas marcas locais de dispositivos Android. Enquanto o mercado global de smartphones vai crescer 3% ao ano até 2021, os phablets vão subir 18,1%, o que demonstra o quão esta categoria está em voga.

A IDC também nota que a prevalência inicial da Samsung desde que introduziu esta categoria, em 2012, rapidamente se desvaneceu dada a concorrência de dezenas de outros fabricantes, muitos dos quais chineses. Só a China consumiu 50% dos 437,4 milhões de phablets vendidos em 2016, e o país continuará a ser o maior mercado desta categoria.

O analista Ryan Reith diz que a apetência por grandes ecrãs se deve ao consumo cada vez maior de conteúdos em vídeo, jogos e redes sociais. A Apple também ajudou a popularizar a categoria, ao lançar os iPhonesPlus” e, mais recentemente, o X. No próximo ano, mais de metade dos iPhones vendidos já serão estes modelos maiores.

Nem o preço elevado de telefones como o iPhone X está a demover os consumidores, nota também a consultora. Os incentivos, trocas e financiamentos estão a permitir a compra destes topos de gama e a elevar o preço médio de vendas dos smartphones.

Em termos de quotas de mercado, o Android tem uma vantagem impressionante, conquistando 85,1% do global. O iOS termina o ano com 14,8% e o segmento “outros” fica-se pelos 0,1%. É uma corrida a dois.


Publicado em:

Mobilidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados