Partilhe nas Redes Sociais

Viagem autónoma ligou Portugal e Espanha com apoio do 5G

Publicado em 14 Setembro 2022 | 44 Visualizações

condução autónoma

Aquela que é apresentada como a primeira viagem de condução autónoma suportada em tecnologia 5G e realizada em Portugal, decorreu esta quarta-feira na Ponte Internacional Valença-Tui. A iniciativa assinalou a conclusão do projeto europeu 5G-MOBIX, que veio demonstrar o papel do 5G na mobilidade autónoma conectada.

Ao longo da demonstração pública, o shuttle autónomo encontrou vários obstáculos que teve de ultrapassar. Venceu uma obstrução do percurso, passando o controlo do veículo para um técnico no centro de controlo de tráfego para que este, usando óculos de realidade virtual, assumisse a condução remota do veículo. 

O teste serviu também para mostrar o funcionamento da rede que envolve o percurso, numa situação em que um pedestre num ângulo morto do veículo foi detetado por um sensor instalado na ponte. Essa informação foi comunicada à rede e ao shuttle e a colisão evitada. 

A iniciativa 5G-MOBIX, financiada pelo Horizonte 2020, foi realizada no âmbito de um consórcio que reúne 58 parceiros de 13 países. O projeto tinha como objetivo definir as bases para o desenvolvimento de corredores 5G e fomentar o desenvolvimento de oportunidades aplicadas à Mobilidade Autónoma Conectada. 

No projeto, que teve uma duração de quatro anos, estiveram representadas empresas do setor automóvel e da área da mobilidade, operadores de telecomunicações, autoridades públicas e centros de investigação, a trabalhar diferentes cenários de Condução Autónoma Conectada com múltiplos desafios de interoperabilidade.

A rede 5G, que permite ligar todos os elementos da rede, é operada pela NOS e assenta em tecnologia da Nokia, permitindo a velocidade e baixa latência necessárias para assegurar comunicações fiáveis e em tempo real. 

A operadora trabalhou em parceria com a Nokia nestes últimos quatro anos, disponibilizando espetro para os vários testes piloto e sendo responsável pelo desenho, configuração e implementação da rede 5G, bem como pela interligação com a rede da operadora espanhola.

Jorge Graça, Chief Technology and Information Officer da NOS, explica que, além da experiência ter permitido mostrar a condução autónoma em ambiente real foi também um teste à integração de redes entre Portugal e Espanha, por ter-se realizado num corredor transfronteiriço. 

«Esta é a conclusão de um longo percurso que reuniu vários parceiros e que não nos deixa dúvidas que o 5G será essencial na Mobilidade Autónoma Conectada», refere ainda o responsável, assegurando que a NOS vai continuar a trabalhar em projetos de inovação nesta área.


Publicado em:

Mobilidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados