Partilhe nas Redes Sociais

18% das compras feitas pelos portugueses na Black Friday foram online

Publicado em 30 Novembro 2021 | 72 Visualizações

Na passada sexta-feira, dia de Black Friday, as compras online representaram 18% de todas as transações realizadas em compras nesse dia, dois pontos percentuais acima do verificado em 2020 e seis acima do registado no ano antes disso. Em média, cada português gastou 66,3 euros para seguir as promoções do evento, entre lojas fisicas e online e no que se refere às compras pagas com cartão. 

Os números são da SIBS, e estão compilados numa infografia, onde também se percebe que há cada vez mais portugueses a fazerem compras com o smartphone, tanto nas lojas, como através da internet, sendo o MB WAY a opção preferida. Na última sexta-feira de Black Friday, o serviço foi usado oito vezes mais que em 2019 e cinco vezes mais que em 2020, nas compras em loja. Online, a utilização duplicou desde o ano passado. 

Os dados recolhidos pela empresa que gere a rede multibanco também mostram que este ano os portugueses dispersaram mais as compras pelos diferentes dias da Black Week e que o evento conseguiu somar um volume de compras uma vez e meia superior ao valor médio total do mês de novembro. 

Em termos globais, lojas físicas e online, as compras durante a Black Friday aumentaram 6% este ano. Contabilizando toda a semana, o crescimento foi de 20%. A tecnologia está no top 5 dos segmentos que motivaram mais compras, tendo havido 1,8x mais compras nesta área este ano. Quem mais comprou está fora dos grandes centros urbanos, com destaque para Vila Real, Bragança, Castelo Branco, Madeira e Açores. 

Também a IFTHENPAY apresentou alguns dados sobre o impacto da Black Friday. A empresa especialista em soluções digitais de pagamento (que permitem aos lojistas disponibilizar referências multibanco para pagamento de compras e serviços) registou em novembro um aumento do volume de transações na ordem dos 16%. 

A empresa acrescenta que este ano suportou já um volume total de pagamentos na ordem dos 774 milhões de euros, mais 28% que no ano passado, tendo angariado mais 20 mil entidades para usarem os seus serviços. 


Publicado em:

Atualidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados