Partilhe nas Redes Sociais

PUB

GMV: Innovating solutions in Cybersecurity

Sucesso da transformação digital depende do investimento nas pessoas

Publicado em 2 Novembro 2017 | 1152 Visualizações

Bons resultados em projetos de transformação digital nas empresas está diretamente ligado ao investimento nas competências dos recursos humanos. É o que revela um novo estudo da SAP Center for Business Insight, desenvolvido em parceria com a Oxford Economics, intitulado « Ways Leaders Set Themselves Apart» e feito junto de 3100 decisores de negócio.

Segundo o relatório, um terço das empresas acredita que a gestão e o desenvolvimento do talento são os principais impulsionadores do crescimento digital. Cerca de 31% concorda que o investimento nas competências digitais dos colaboradores será o factor mais importante no incremento da receita nos próximos anos.

«As empresas líderes de hoje estão a posicionar os colaboradores no coração das suas estratégias de transformação digital», explica Greg Tomb, presidente da SAP SuccessFactors. «Esta pesquisa mostra que a digitalização bem-sucedida depende das pessoas, com as empresas mais inovadoras e avançadas a estarem também mais comprometidas com o investimento nos seus colaboradores, como garantia de uma melhor preparação para enfrentarem os desafios do amanhã».

O sector bancário tem sido o mais ativo no aumento do investimento em competências digitais; 48% dos entrevistados nesta área dizem que é o fator mais importante para impulsionar o crescimento da rentabilidade. Já 45% do sector de serviços profissionais avaliou a melhoria do compromisso dos colaboradores como o principal fator para o aumento do lucro.

Por outro lado, as empresas que completaram projetos de transformação digital transversais têm uma visão mais clara do benefício potencial dos seus processos de recursos humanos, com 71% a referir que a digitalização facilitará a atração e a retenção dos melhores talentos, em comparação com os 54% manifestado pelos restantes participantes.

Outro dado interessante é que 52% das empresas que passaram por projetos de transformação digital planeiam criar funções novas nos próximos dois anos, fazendo refletir os imperativos tecnológicos na sua força de trabalho.

O estudo indica também que as empresas que completaram projetos de transformação digital abrangendo toda a organização reportaram um incremento significativo do compromisso dos trabalhadores, em comparação com as organizações cujas iniciativas foram mais limitadas: 64% dos executivos que implementaram iniciativas digitais de largo espectro afirmam que os colaboradores estão mais comprometidos.

No global, os resultados mostram diferenças consideráveis entre as organizações que completaram projetos de transformação digital e aquelas que ainda não adotaram nenhum. Por exemplo, 83% das empresas que estão em plena transformação digital esperam que a digitalização mude a gestão de talento nos próximos dois anos, algo que se reduz para 37% no caso das outras organizações.

Em comparação com outras empresas pesquisadas, as empresas digitais registam um maior crescimento da receita e da rentabilidade, e esperam que essa vantagem se mantenha nos próximos dois anos – mais 23% que todos os outros.

«A transformação digital é muito mais que o mero investimento na última tecnologia,” declara Edward Cone, líder de tecnologia da Oxford Economics. “As pessoas são o mais importante – como elas trabalham, o que sabem, quais as competências que necessitam num ambiente de trabalho em constante mudança. A maioria das empresas só agora começou a abordar estes fatores humanos e aquelas que se atrasarem poderão jamais recuperar.”


Publicado em:

Talento

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados