Partilhe nas Redes Sociais

A gestão de projetos como pilar da transformação digital  

Paulo Cancela, Services Area Leader, Digital Enterprise Management da Unipartner

Publicado em 15 Março 2021 | 158 Visualizações

A transformação digital coloca a tecnologia no centro da transformação e modernização das organizações a vários níveis, como os processos, a gestão ou até mesmo do local de trabalho.

O digital altera o paradigma de gestão dos processos de uma organização e facilita a interação entre diferentes áreas de serviço e localizações. Permite que, em qualquer parte do mundo, seja possível interagir, partilhar informação e assegurar a continuidade da operação, tornando-a mais resistente a impactos resultantes de um confinamento ou questões de segurança sanitária (com as exceções óbvias de quebras nas cadeias de fornecimento).  

Numa primeira instância, para o sucesso da transformação digital das organizações, é necessário que as mesmas tenham uma cultura centrada na agilidade organizacional, que lhes permita adaptarem-se à mudança dos processos e das estruturas. Por outro lado, o potencial do trabalho remoto exige proximidade para manter a coesão entre equipas, o que será verdadeiramente mais facilitado se a empresa colocar os colaboradores no centro do seu negócio.  

O papel da gestão de projetos é fulcral neste processo já que é um dos pilares dessa transformação. Para além dos aspetos da gestão da mudança inerente à criação de novos processos resultantes das iniciativas de digitalização, a participação do gestor de projeto deve centrar-se na melhoria do desempenho da organização, permitindo otimizar os recursos e tornar as pessoas mais eficientes, garantindo que são capazes de concretizar os projetos a que se propõem com um mínimo de disrupção.

A transformação digital traz alterações significativas ao processo de gestão, a começar pela cooperação entre as equipas, com a adoção das plataformas de comunicação e colaboração, e a utilização de processos digitais de controlo e monitorização dos projetos. Com esta digitalização, o processo de consolidação dos dados de gestão torna-se mais ágil e eficaz permitindo a utilização de ferramentas analíticas para suportar a tomada de decisões, a identificação de padrões e tendências e, com isso, melhorar a execução dos projetos e as suas taxas de sucesso.

Os processos de comunicação mais ágeis e eficazes, os métodos digitais de controlo de tempo e gestão de tarefas vêm reduzir as atividades de controlo repetitivas e consumidoras de tempo. Ao reunir os recursos digitais numa única plataforma de colaboração estruturada, o papel do gestor de projeto deve focar-se na coordenação, nos resultados e na gestão do risco, vetores essenciais ao sucesso do projeto.

O gestor de projeto torna-se assim um dos motores da mudança promovida pela transformação dos processos e pelo respetivo impacto nas pessoas. Para além da mudança tecnológica na gestão das iniciativas, é importante assegurar que o valor tecnológico entregue por essas iniciativas é percecionado corretamente por quem as adota. Uma das principais linhas orientadoras da gestão dos projetos deve ser o foco no alcance dos benefícios propostos e este é um aspeto em que a digitalização traz valor acrescentado ao reforçar a capacidade de medir esses mesmos benefícios.

Desta forma, a gestão de projeto é um elemento central para as organizações que querem ter sucesso na gestão da disrupção promovida pela transformação digital e garante-lhes a capacidade de se adaptarem rapidamente a novas oportunidades e desafios. O sucesso das iniciativas de transformação depende da capacidade das organizações acelerarem e usufruírem da sua própria digitalização.


Publicado em:

Opinião

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados