Partilhe nas Redes Sociais

A Inteligência Artificial: motor para revolucionar o marketing do futuro

Pablo Rueda, Partner Manager da Selligent Marketing Cloud Ibérica

Publicado em 3 Dezembro 2020 | 175 Visualizações

Na era da digitalização, as organizações com mais sucesso são as capazes de transformar os dados em valor de negócio. A Inteligência Artificial (IA) e a aprendizagem automática aparecem na agenda dos CIO e CDOs como tecnologias cruciais para o conseguir.

De acordo com o Fórum Económico Mundial, uma em cada três organizações em todo o mundo já tem em curso projetos de IA. O fator comum a todas elas é o facto de se apoiarem na análise de dados para automatizar e reinventar processos de negócio.

As vantagens da IA aplicam-se a vários setores como o da produção, energia, logística, bem como no retalho, turismo, finanças e lazer e entretenimento. É também cada vez mais importante nas campanhas de marketing, nas quais é necessário tomar muitas decisões em tempo real.

Imediatismo e relevância

No marketing, definimos a IA como o modo como os algoritmos de machine learning trabalham para interpretar a informação relativa aos consumidores. No entanto, antes de estes algoritmos serem utilizados, as empresas devem certificar-se de que recolhem os dados de interação dos diferentes canais da sua plataforma. Possuir estes dados, e em tempo real, é o que permite efetuar uma personalização escalável recorrendo à IA.

Uma ação, seja uma compra numa loja física ou uma transação online, deve ser integrada muito rapidamente na plataforma de marketing para que reaja automaticamente com base nessa ação e nos dados disponíveis sobre o consumidor em específico.

A reação pode ser o gatilho para uma campanha, ou simplesmente uma mudança no perfil universal do consumidor. A disponibilização dos dados em tempo real é fundamental, mas as decisões que devem ser tomadas instantaneamente numa escala de milhares de milhões de ações por dia são ainda mais importantes.

Recomendações baseadas em texto

A maioria da informação que a IA processa e as previsões que realiza estão relacionadas com dados de comportamento – cliques em emails, visitas a páginas, transações, interações online/offline -, o que oferece as ferramentas necessárias ao profissional de marketing para fazer push de modo muito mais eficaz.

O pull marketing também pode ser essencial se se utilizar o “processamento de linguagem natural” (PLN) para criar recomendações com base nos dados textuais que se possuem dos clientes. Utilizando-se algoritmos que processam a linguagem natural podem analisar-se esses dados textuais, e comparando-os com artigos de um catálogo de produtos podem fazer-se recomendações personalizadas em tempo real.

É um recurso realmente poderoso que permitirá às empresas aumentar o engagement e oferecer experiências relevantes e personalidades para diversos setores. Por exemplo, os editores podem sugerir artigos ou livros sobre um tema de interesse para determinado leitor, os profissionais da área de turismo conseguem oferecer recomendações sobre destinos já contratados, e as entidades financeiras, dados sobre investimentos.

Integração e proteção de dados

A IA é uma tecnologia transformadora no marketing. Permite otimizar o tempo de envio das mensagens, identificar os destinatários adequados para ofertas concretas, e personalizar websites ou emails com recomendações dinâmicas. Por outras palavras, a IA possibilita a capacidade de oferecer mensagens relevantes e em tempo real.

Contudo, é fundamental adotar ferramentas de IA que se integrem de forma nativa na plataforma de marketing para evitar silos. As empresas que consigam conectar os seus mecanismos de IA com fluxos de dados de consumidores de elevada qualidade, vão abrir o caminho do futuro em direção ao marketing hiperpersonalizado e à experiência do cliente.


Publicado em:

Opinião

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados