Partilhe nas Redes Sociais

Cabo de submarino de alta capacidade já liga Lisboa, Madrid e São Paulo

Publicado em 26 Novembro 2021 | 183 Visualizações

conectividade

Já está em funcionamento o «primeiro sistema de cabo submarino de alta capacidade» para  fazer a ligação entre a Europa e a América Latina. A infraestrutura foi instalada pela EllaLink entre os data centers International Business Exchange (IBX) da Equinix em São Paulo, Lisboa e Madrid e permite um ganho de 50% no desempenho das ligações entre os três países. 

O mercado global de cabos submarinos deverá valer 30 mil milhões de dólares em 2027, sendo que boa parte desse investimento estará relacionado com ligações entre a América Latina e outras partes do mundo. Espanha e Portugal posicionam-se aqui como  importantes portas de entrada de muitos mercados europeus no Brasil e restante América do Sul. 

«A capital de Portugal, Lisboa, centralizando indústrias, comércio e governo, representa um importante hub de conectividade internacional, com ligação aos cabos submarinos que conectam a Península Ibérica, África e América do Sul», refere a Equinix. 

«Espanha, por seu turno, assume-se igualmente como um centro essencial no mapa da conectividade global, devido à sua localização estratégica entre África, Mediterrâneo e Norte da Europa, bem como pela sua forte ligação cultural com a América Latina», acrescenta ainda a empresa. 

A Equinix é parceira de interconexão em mais de 40 projetos de cabos submarinos. A empresa conta com 230 data centers IBX em 65 mercados de 27 países e proporciona os PoPs (pontos de presença) necessários em cada área metropolitana, para fornecer interconexão de baixa latência e transportar os volumes crescentes do tráfego de Internet.

O investimento veio garantir uma redução da latência, crítica para negócios em diferentes sectores, como sejam os fornecedores de conteúdos, empresas de cloud e instituições financeiras, destacam as empresas. A necessidade de largura de banda tem aumentado exponencialmente e continuará a crescer, à medida que mais serviços digitais ficarem disponíveis e permitirem uma utilização cada vez maior de dados. 

O mercado global de cabos submarinos deverá valer cerca de 22 mil milhões de dólares em 2025, um número que duplica os valores alcançados em 2019. Este tipo de infraestruturas serve 99% dos tráfego intercontinental, já que só 1% destes dados circulam via satélite. 


Publicado em:

Mobilidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados