Partilhe nas Redes Sociais

Claranet fecha ano a crescer e a consolidar novas apostas

Publicado em 19 Dezembro 2018 | 194 Visualizações

A Claranet anunciou resultados para o ano fiscal terminado a 30 de junho. A empresa, fornecedora de serviços TI, atingiu receitas de 363,5 milhões de euros, num crescimento de 49%, que combinou crescimento orgânico e efeito de várias aquisições realizadas durante o exercício. O EBITDA seguiu a mesma tendência de crescimento, melhorando 29% em relação a 2017 e alcançando os 56,6 milhões de euros.

Recorde-se que ao longo do ano, a Claranet adquiriu a britânica Union Solutions, em abril de 2018, reforçando a oferta nos serviços de hosting e as capacidades de Azure. No mesmo ano fiscal a empresa adquiriu a NotSecure, a Xpeppers e a TI Quinfox, uma empresa de formação em segurança e testes de penetração ética; uma empresa especialista em DevOps e uma fornecedora de serviços TI.

Em comunicado, a Claranet promete manter-se focada nos serviços de computação na cloud e adianta planos para aprofundar parcerias com a AWS, Microsoft e a Google, ao mesmo tempo que se dedica a diversificar o portfólio de serviços, como comprova o lançamento recente de uma nova unidade dedicada à segurança cibernética.

Charles Nasser, fundador e CEO do Claranet, sublinha que a empresa está apostada em reforçar argumentos para consolidar posição e defende que tem dado passos sólidos nesse sentido. «A nossa estratégia ajudou-nos também a conseguir avanços significativos num mercado em constante crescimento e evolução como o mercado da segurança nas TI, o que acreditamos ser uma grande oportunidade para o nosso negócio», destaca.


Publicado em:

Negócios

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados