Partilhe nas Redes Sociais

Drone ligado a uma rede 5G ajuda a monitorizar manobras no Porto de Leixões

Publicado em 15 Outubro 2021 | 107 Visualizações

O Porto de Leixões está a usar um drone ligado a uma rede 5G para monitorizar operações de carga e descarga. O drone está equipado com câmaras, que conseguem transmitir imagens de vídeo de alta qualidade e em tempo real para a sala de controlo. 

O sistema, em fase de teste, permite tanto ao centro de operações, como aos pilotos dos navios, acompanharem manobras de maior risco, para além de aumentar e melhorar a capacidade de realizar inspeções no local e de ser mais um apoio na gestão e resposta a incidentes.

O projeto resulta de uma parceria entre a NOS, que implementou a rede, e a Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo e, segundo as empresas, faz deste o primeiro Porto 5G do país. 

Os drones usados para monitorizar operações no Porto de Leixões podem também ser equipados com sensores ambientais, de ruído ou de monitorização da qualidade do ar, que podem recolher estes indicadores em tempo real.    

Durante o ano passado, o Porto de Leixões movimentou cerca de 17,1 milhões de toneladas e atingiu um novo máximo histórico de 703 919 TEUS (unidade de medida equivalente a um contentor de 20 pés), que representaram um crescimento de 2,6% face ao ano de 2019. O recurso a sistemas que facilitem a gestão deste tráfego tornou-se ainda mais importante. 

«Hoje, a tecnologia é provavelmente o fator de competitividade mais relevante para uma infraestrutura como a nossa. Pretendemos levar a cabo as nossas operações da forma mais rápida possível, mais segura e com maior eficiência», admite Nuno Araújo, Presidente do Conselho de Administração da APDL.

O projeto que junta a NOS à APDL pode ainda evoluir para explorar a utilização de outras tecnologias, como a realidade aumentada e tecnologia de gémeo digital, que podem vir a facilitar processos de manutenção de máquinas e otimizar a logística. Se avançar nestes campos, o projeto vai recorrer a sensores que facilitem a localização e a monitorização do estado de todos os ativos, em tempo real.


Publicado em:

Atualidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados